‘Bacurau’ na ‘Tela quente’: Filme que virou fenômeno cultural estreia na TV aberta; relembre


Resultado de mais de 10 anos de planejamento, longa levou 700 mil pessoas aos cinemas e ganhou mais de 30 prêmios. Trama sangrenta narra conflito em povoado do sertão brasileiro. Cena do filme ‘Bacurau’
Divulgação
“Bacurau” é a atração desta segunda-feira (30) na sessão “Tela quente”, da TV Globo. O filme estreia na TV aberta depois de levar mais de 700 mil pessoas aos cinemas e virar uma das produções nacionais mais faladas dos últimos anos, um fenômeno cultural.
‘Bacurau’ brinca com gêneros e expectativas em crônica violenta e sarcástica; leia crítica
O longa dirigido por Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho foi reconhecido mais de 30 vezes em prêmios e festivais pelo mundo. Entre os títulos recebidos, estão;
O Prêmio do Júri no Festival de Cannes, na França, um dos mais prestigiados do mundo
6 estatuetas no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo o de melhor filme
3 prêmios no Festival de Cinema de Lima, incluindo o de melhor filme
Prêmio de melhor filme no Festival de Cinema de Munique
Assista ao trailer do filme Bacurau
Com um elenco de nomes como Sônia Braga, Silvero Pereira, Karine Teles e o alemão Udo Kier, “Bacurau” narra a vida em um pequeno povoado do sertão brasileiro. E um conflito entre os moradores da cidade e misteriosos forasteiros.
O longa conquistou sucesso ao brincar com as contradições de uma trama repleta de tiroteios, mortes e sangue, que critica as mesmas armas no centro da história.
“Precisamos admitir que existe uma tensão entre Nordeste e o resto do Brasil. ‘Bacurau’ é sobre existir como brasileiro, sendo do Nordeste, e sobre ser brasileiro em relação ao resto do mundo”, afirmou Mendonça Filho, em entrevista no Recife, na época da estreia do filme, em 2019.
Do Seridó para o mundo
Resultado de um projeto de mais de dez anos de planejamento, “Bacurau” foi rodado entre março e maio de 2018 no sertão do Seridó, região na divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.
A comunidade potiguar de Barra, com suas aproximadamente 30 casas, serviu como “intérprete” do povoado, além de ceder parte da população como figurante.
Após o prêmio em Cannes, o filme foi distribuído em mais de 40 países, entre eles Estados Unidos e Japão.
Pode ter perdido a chance de representar o Brasil como candidato a melhor filme internacional (o escolhido daquele ano foi “A vida invisível”, de Karim Aïnouz), mas garantiu participação em festivais importantes, como o de Nova York e o de Toronto.
“Bacurau” será exibido na “Tela quente” logo após a novela “A força do querer”, ás 22h45.
‘Bacurau’: Entrevista com diretores Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles e elenco