‘Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou’ é indicado pelo Brasil para disputar vaga no Oscar 2021


Longa dirigido por Bárbara Paz homenageia diretor. Escolhido entre 19 obras inscritas, filme agora tenta vaga entre os cinco lugares na categoria de Melhor Filme Internacional da premiação. Hector Babenco em cena de “Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou”
Divulgação
“Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou”, dirigido por Bárbara Paz, é o filme indicado pelo Brasil para disputar uma vaga no Oscar 2021.
Longa sobre o cineasta Hector Babenco (1946-2016) foi premiado como melhor documentário no Festival de Veneza de 2019 e no Festival de Viña Del Mar, no Chile, em 2020. Dirigido por Paz, que foi casada com o diretor, o documentário mostra seus medos e ansiedade, além de memórias e reflexões.
“Babenco” explora paralelos entre a carreira do diretor argentino naturalizado brasileiro, indicado ao Oscar por “O beijo da mulher aranha” (1985), e as doenças enfrentadas por ele em seus últimos anos de vida. O cineasta morreu em 2016, aos 70 anos de idade.
‘Babenco’, documentário de Bárbara Paz premiado em Veneza, ganha primeiro trailer; ASSISTA
O anúncio foi feito pela Academia Brasileira de Cinema, nesta quarta-feira (18), após reunião do Comitê de Seleção. Presidido por Viviane Ferreira (diretora e roteirista), ele foi composto por André Ristum (diretor e roteirista), Clélia Bessa (produtora), Leonardo Monteiro de Barros (produtor de cinema e TV), Lula Carvalho (diretor de fotografia), Renata Maria de Almeida Magalhães (produtora) e Toni Venturi (diretor).
Este ano, 19 filmes foram inscritos para a disputa. Agora, o longa tenta uma vaga entre os cinco lugares na categoria de Melhor Filme Internacional da premiação. O Oscar 2021 acontece em 25 de abril.
Oscar muda regras para aumentar diversidade; Semana Pop explica novidades e reações
Veja os 19 filmes que estavam na disputa:
“A Divisão” – Vicente Amorim e Rodrigo Monte
“A Febre” – Maya Werneck Da-Rin
“Alice Junior” – Gil Baroni
“Aos olhos de Ernesto” – Ana Luíza Azevedo
“Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou” – Bárbara Paz
“Casa de antiguidades” – João Paulo Miranda Maria
“Cidade Pássaro” – Matias Mariani
“Jovens Polacas” – Alex Levy-Heller
“M8” – Jeferson De
“Macabro” – Marcos Prado
“Marighella” – Wagner Moura
“Minha mãe é uma peça 3” – Susana Garcia
“Narciso em férias” – Ricardo Calil
“Pacarrete” – Allan Deberton
“Pureza” – Renato Barbieri
“Sertânia” – Geraldo Sarno
“Todos os mortos” – Caetano Gotardo, Marco Dutra
“Três verões” – Sandra Kogut
“Valentina” – Cássio Pereira dos Santos