Atvos, do grupo Odebrecht, entra com pedido de recuperação judicial

Empresa é a 2ª maior produtora de etanol do país. Pedido de recuperação ocorre após a companhia ter tido o caixa bloqueado pela Justiça por pedido de gestora de fundos dos EUA. Segunda maior produtora de etanol do país, a Atvos entrou com pedido de recuperação judicial nesta quarta-feira (29). A companhia pertence ao grupo Odebrecht e se chamava Odebrecht Agroindustrial até 2017.
O pedido de recuperação ocorreu após a gestora de fundos norte-americana Lone Star ter conseguido na justiça brasileira uma ordem de bloqueio do caixa da Atvos no início desta semana, segundo a agência Reuters.
Em janeiro, a Odebrecht propôs a credores no Brasil a entrega do controle da Atvos em troca por uma redução na dívida de R$ 12 bilhões da companhia.
“Este processo é resultado da investida hostil de um fundo internacional, credor da Atvos, que por meio de processo judicial colocou em risco as operações da empresa”, informou a Atvos por meio de nota.
Após a justiça aceitar o pedido de recuperação judicial, a empresa terá 60 dias para apresentar um plano.
A empresa
A Atvos tem 11 anos de atuação e mais de 11 mil funcionários, gerando mais de 40 mil empregos diretos e indiretos. Na safra de 2019/2020, deve moer cerca de 27 milhões de toneladas de cana.
A empresa atua em quatro Estados: São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás e tem 9 unidades agroindustriais.
Além de etanol, a empresa produz açúcar e energia gerada a partir de biomassa. Tem capacidade para moer 36 milhões de toneladas de cana-de-açúcar e para produzir 3 bilhões de litros do combustível, e 700 mil toneladas do adoçante.