Atriz Amber Heard diz que ex-marido Johnny Depp ameaçou matá-la


Em depoimento à Suprema Corte de Londres, atriz disse que ameaças eram constantes e explícitas. Ator nega as acusações. Johnny Depp e Amber Heard
REUTERS/Hannah McKay
A atriz norte-americana Amber Heard disse à Suprema Corte de Londres que seu ex-marido Johnny Depp ameaçou matá-la, em depoimento nesta segunda-feira (20) como testemunha no processo de difamação que o astro de Hollywood move contra um tabloide britânico.
Depp está processando a News Group Newspapers, editora do jornal Sun, devido a uma reportagem de 2018 em que foi chamado de “espancador de mulheres” e que questionou sua escolha para atuar na franquia “Animais Fantásticos e Onde Habitam”.
O ator de 57 anos, que ganhou fortuna com seu papel de capitão Jack Sparrow na série de filmes “Piratas do Caribe”, disse ao tribunal, na semana passada, que todas as alegações de Heard de abuso físico e verbal eram falsas. Ele nega ter sido violento com ela ou com qualquer outra mulher.
Em uma declaração por escrito juramentada ao tribunal, divulgada quando ela começou a depor no banco das testemunhas, Heard afirmou que foi seriamente abusada por Depp.
“Alguns incidentes foram tão graves que eu tinha medo que ele fosse me matar, intencionalmente ou mesmo perdendo o controle e indo longe demais”, disse ela no comunicado.
“Ele ameaçou explicitamente me matar muitas vezes, especialmente mais à frente em nosso relacionamento.”
Heard, de 34 anos, disse que o ator era obcecado com a aparência dela, e a chamava de “vagabunda” e “sedenta de fama” se ela usasse certas roupas.