Assim como lobos, cachorros se ajudam para buscar recompensa

<div class="media_box full-dimensions780x340">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/lobo-07012020103701711?dimensions=780×340" title="A descoberta sugere que a capacidade veio de um ancestral comum entre as espécies " alt="A descoberta sugere que a capacidade veio de um ancestral comum entre as espécies " />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">A descoberta sugere que a capacidade veio de um ancestral comum entre as espécies </span>
<span class="credit_box ">Pixabay</span>
</div>
</div>

<p>
Os cachorros, assim como os lobos, são capazes de cooperar quando buscam uma recompensa, capacidade presente em um ancestral em comum e que não se perdeu ao longo do processo de domesticação, segundo um estudo divulgado nesta segunda-feira pelo "Journal of Comparative Psychology".</p>
<p>
Acredita-se que o processo de domesticação dos cachorros começou há 30 mil ou 40 mil anos, quando alguns lobos se habituaram à presença humana. Com o tempo, os cães passaram por muitas mudanças que os diferenciaram dos pares selvagens.</p>
<p>
Para o estudo, os pesquisadores do Max Planck Institute for the Science of Human History, na Alemanha, testaram a capacidade de cachorros e lobos ao trabalharem com um companheiro da mesma espécie para conseguir uma recompensa e observaram que ambos concluíram a tarefa igualmente bem.</p>
<p>
Essa descoberta sugere que essa capacidade estava presente em um antepassado comum com os lobos, antes da domesticação dos cachorros.</p>
<p>
Os pesquisadores afirmam que, como os cães foram selecionados especificamente pela habilidade e disposição para cooperar com os humanos, podem ter uma maior taxa de sucesso quando o companheiro na cooperação é um humano.</p>
<p>
Para os experimentos, os pesquisadores criaram um cenário que simulava uma situação de caça na qual vários animais tentavam abater um herbívoro muito maior, como uma rena e outra presa com chifres.</p>
<p>
No ambiente natural, um dos animais de caça precisa atrair a atenção e se esquivar dos chifres da presa para que os outros na matilha possam atacar por trás para derrubá-la. Desta forma, o caçador que está exposto a mais riscos o faz porque está confiante de que ganhará uma parte da recompensa.</p>
<p>
Os pesquisadores descobriram que cães e lobos têm a mesma capacidade de cooperar com sucesso em uma média de três a cada quatro experiências.</p>
<p>
Depois dos testes, os lobos e os cães geralmente compartilharam o alimento com membros da mesma espécie, embora seja mais provável que o façam se o membro dominante do grupo for o segundo a alcançar a presa.</p>
<p>
"A probabilidade de comerem juntos durante os testes bem-sucedidos foi maior quando os dominantes ‘assumiram o risco’", explicou a autora principal do estudo, Juliane Bräuer, diretora do grupo de Estudos Caninos do instituto. </p>