Arthur Nogueira se harmoniza com Fernanda Takai na beleza introspectiva de ‘Pontal’


John Ulhoa é um dos produtores musicais do single lançado pelo artista com participação da vocalista do grupo Pato Fu. Capa do single ‘Pontal’, de Arthur Nogueira com Fernanda Takai
Divulgação
Resenha de single
Título: Pontal
Artistas: Arthur Nogueira e Fernanda Takai
Compositores: Arthur Nogueira e Fernanda Takai
Gravadora: Tratore (distribuição)
Cotação: * * * *
♪ Talentoso cantor e compositor paraense, Arthur Nogueira ainda é ouvido por poucos, a despeito de já ter tido música gravada por Gal Costa – Sem medo nem esperança (2015), parceria do artista com o poeta Antonio Cicero – e de ter sido o arquiteto musical do mais recente álbum de Fafá de Belém, o aclamado Humana (2019). Azar do público que ignorou estupendo álbum como Rei ninguém (2017), disco em que Nogueira combinou música e poesia em clima melancólico.
Pontal – single lançado por Nogueira na sexta-feira, 7 de fevereiro, com participação de Fernanda Takai – tangencia a introspecção cinzenta de Rei ninguém. Mas abre janela para deixar entrever o sol que se insinua ao longo dos três minutos de Pontal, música inédita assinada pelo artista com Takai.
Com bom acabamento pop, a melodia é de Nogueira. A letra é de Takai, tendo sido escrita em abril de 2019 com inspiração em passeio de barco na Ilha do Combu, em Belém (PA), cidade natal de Nogueira.
Primeira amostra de conjunto de músicas inéditas que o artista pretende apresentar ao longo deste primeiro semestre de 2020, em safra que inclui parceria com Zélia Duncan, Pontal aponta para expansão do trabalho do artista rumo a universo musical mais facilmente digerível, mas com sábia preservação da introspecção que pautou o álbum antecessor Rei ninguém.
O canto introspectivo de Nogueira – alinhado com o tom de Takai, cuja voz começa a ser ouvida quase no segundo dos três minutos do single, se configurando na gravação como discreta segunda voz – contrasta com o polimento da canção.
Justamente por conta desse contraste entre luz e sombra, Pontal escapa da banalidade pop romântica na gravação formatada entre estúdios das cidades de Belém (PA) e Belo Horizonte (MG) com produção musical dividida entre John Ulhoa (arquiteto do som do grupo Pato Fu) e STRR (nome artístico do paraense Mateus Estrela, produtor ligado ao universo da música eletrônica).
O arranjo potencializa a elegância da música. Ulhoa pilota guitarras, teclados e pro tools. STRR orquestra bateria e programações. Ambos jamais pesam a mão nos respectivos instrumentos.
Reina na gravação uma delicadeza que se afina com o toque do piano de Jacinto Kahwage neste single em que Arthur Nogueira se harmoniza com Fernanda Takai na introspectiva beleza pop de Pontal.