Arthur Nogueira aborda cancioneiro ‘lado B’ de Caetano Veloso no álbum ‘Sucesso bendito’


♪ Arthur Nogueira lança ainda neste segundo semestre de 2021 um álbum autoral de músicas inéditas – o primeiro do artista paraense no gênero desde Rei ninguém (2017), disco poético e introspectivo, de sonoridade elegante. Contudo, um outro álbum do cantor chega primeiramente ao mundo digital nesta sexta-feira, 16 de julho.
Sucesso bendito é o segundo disco de intérprete de Nogueira. Se em Presente (2016) o artista celebrou a obra musical e os 70 anos do poeta e compositor Antonio Cicero, letrista do qual é parceiro, o foco de Sucesso bendito são canções menos badaladas da obra de Caetano Veloso, abordadas no formato minimalista de voz & violão.
A música-título Sucesso bendito, por exemplo, foi gravada somente por Maria Bethânia em álbum de pouca visibilidade, A beira e o mar (1984), disco feito pela cantora em molde acústico, na contramão do tom tecnopop que já dominava o mercado fonográfico na época. Nem mesmo Caetano registrou Sucesso bendito na própria discografia.
Capa do álbum ‘Sucesso bendito’, de Arthur Nogueira
Miro
Prefaciado por Zélia Duncan (“Nos silêncios de Arthur gritam o grito tão docemente solitário e lindo desse cantor”, diz a parceira do artista, compositora presente nos créditos do vindouro disco de inéditas), o álbum Sucesso bendito foi gravado ao vivo no estúdio Space Blues, na cidade de São Paulo (SP), em 19 de junho deste ano de 2021, com produção musical de Alexandre Fontanetti. O som da voz e do violão de Arthur foi captado de forma analógica por Fontanetti, tarimbado engenheiro de som.
Entre canções conhecidas como Força estranha (apresentada em 1978 em disco de Roberto Carlos) e Menino Deus (sucesso radiofônico do álbum lançado em 1982 pela banda A Cor do Som), Arthur Nogueira dá voz a Giulietta Masina (1987), José (1987), Tempestades solares (2000), Estou triste (2012) e Eu te amo (1976).
Além da música-título Sucesso bendito, outras duas canções do repertório foram lançadas por Maria Bethânia. Drama é faixa-título de álbum lançado pela cantora em 1972. Já Pronta pra cantar é música feita por Caetano para o álbum comemorativo de 25 anos de carreira de Bethânia, tendo sido gravada pela intérprete em dueto com a cantora norte-americana Nina Simone (1933 – 2003).
O álbum Sucesso bendito é derivado de live feita por Arthur Nogueira em 19 de maio com interpretações da obra de Caetano Veloso no mesmo formato de voz & violão.