Artesp adia reajuste de pedágios nas rodovias de SP por conta da pandemia de coronavírus


Tarifas seriam reajustadas a partir desta quarta-feira ( 1º) como ocorre anualmente, mas o aumento previsto foi adiado para daqui quatro meses. Trecho de pedágio da rodovia dos Imigrantes no sentido litoral em novembro de 2019
Reprodução/ TV Globo
As tarifas de pedágio das rodovias estaduais não serão reajustadas a partir desta quarta-feira ( 1º) como ocorre anualmente, de acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). O aumento previsto foi adiado para daqui quatro meses. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta terça-feira (30).
O reajuste é previsto no contrato do Programa de Concessões Rodoviárias, que contempla 20 concessionárias. O adiamento também contempla as praças de pedágio da concessionária Entrevias, que teria atualização na segunda-feira (6).
Segundo a agência, o adiamento do reajuste leva em conta o “cenário de estado de calamidade pública, conforme Decreto 64.879 de 20 de março de 2020, em razão da pandemia provocada pela Covid-19, e mantém inalterado os valores das tarifas em vigor desde julho de 2019.”
Para os pedágios da concessionária ViaPaulista, o aumento previsto para 23 de novembro deste ano permanece como previsto. As cinco praças da concessionária Centrovias, “administradas pela concessionária Eixo-SP, também não terão alteração, pois já tiveram suas tarifas calculadas em outro processo, cujos valores estão em vigor desde 15 de maio deste ano.”
As concessionárias das rodovias paulistas são consideradas serviços essenciais e mantiveram as atividades no período de isolamento social. Obras, manutenção e prestação de socorro e distribuição de kits de higiene e alimentação seguem inalterados durante a quarentena.