Arruda celebra andanças de Beth Carvalho e Cleber Augusto


Grupo carioca lança single em memória da cantora e aguarda edição de álbum em que homenageia o compositor de sambas como ‘Lucidez’. ♪ Grupo que cultiva o samba que brota nos fundos dos quintais cariocas, Arruda aguarda o lançamento de álbum ao vivo em homenagem ao compositor Cleber Augusto, parceiro de Aldir Blanc em Ciranda do povo (1989) e de Jorge Aragão no sucesso Lucidez (1991) e em Minhas andanças (1984).
Gravado em 15 de setembro de 2019, em show apresentado pelo octeto carioca no palco da Comunidade Samba do samba Maria Zélia na cidade de São Paulo (SP), o álbum ao vivo e DVD Flores em vida – Arruda canta Cleber Augusto tiveram o lançamento adiado por conta da pandemia do covid-19.
Embora esteja garantida a edição do registro audiovisual do show, feito pelo Arruda sob direção musical do cavaquinista e arranjador Alessandro Cardozo, por ora os seguidores do grupo somente tem à disposição neste ano de 2020 o single Andança, lançado na sexta-feira, 1º de maio, dentro das homenagens prestadas a Beth Carvalho (1946 – 2019) por conta do primeiro aniversário de morte dessa cantora referencial na história do samba cultivado por Arruda.
Capa do single ‘Andança’, do grupo Arruda
Divulgação
Composição de Danilo Caymmi em parceria Edmundo Souto e Paulinho Tapajós (1945 – 2013), Andança foi a música que deu projeção a Beth Carvalho ao ser apresentada em 1968 pela cantora com o grupo Golden Boys na terceira das sete edições do Festival Internacional da Canção (FIC).
Com discografia iniciada em 2003, Arruda é grupo formado pelos vocalistas Maria Menezes e Nego Josy com os músicos Anderson Popó, Armandinho do Cavaco, Fabão Araújo, Gustavo Palmito, Marcelinho e Vitor Budoia.