Argonautas mergulham na obra de Edu Lobo em disco com participação do compositor


Quarteto cearense lança álbum em que interpreta sobretudo músicas feitas para espetáculos de dança e teatro. ♪ O lançamento independente do álbum Argonautas interpretam Edu Lobo, neste mês de maio de 2020, pode ser entendido como acerto de contas do quarteto cearense Argonautas com o passado deste grupo formado em Fortaleza (CE) em 1999.
Admiradores da arquitetura sofisticada da obra do compositor carioca, Rafael Torres (voz, violão, guitarra, flauta e clarinete), Ayrton Pessoa (piano, acordeom e voz), Igor Ribeiro (bateria e percussão) e Ednar Pinho (baixo) apresentaram em 2004, na cidade natal dos Argonautas, show com roteiro formado por músicas de Lobo.
Em 2019, decorridos 15 anos do show, o quarteto entrou no estúdio Trilha Sonora, em Fortaleza (CE), para gravar disco com o cancioneiro de Edu Lobo – com direito à participação avalizadora do próprio compositor, que pôs voz na canção Meia-noite (1985), composta por Lobo com Chico Buarque para a trilha sonora da peça O corsário do rei (1985).
Capa do álbum ‘Argonautas interpretam Edu Lobo’, do grupo cearense Argonautas
Divulgação
Cantora admirada por Edu Lobo, Mônica Salmaso também marca presença no disco como solista convidada dos Argonautas. Salmaso canta A permuta dos santos (1988), outro tema feito por Lobo com Chico para a cena – no caso, para a trilha sonora do balé Dança da meia-lua (1988).
A propósito, a maior parte das 17 músicas selecionadas pelos Argonautas para o disco vem de trilhas sonoras de espetáculos de teatro ou dança compostas por Edu Lobo com Chico Buarque com notória maestria.
Jogo (1982, tema somente de Edu), Beatriz (1983), Opereta do casamento (1983), Choro bandido (1985), Valsa brasileira (1988), A moça do sonho (2001) e Ode aos ratos (2001) são temas oriundos da cena interpretados pelos Argonautas no disco entre abordagens de títulos iniciais da obra do compositor, casos de Canção do amanhecer (Edu Lobo e Vinicius de Moraes, 1965) e de Pra dizer adeus (Edu Lobo e Torquato Neto, 1966).
Já Forrobodó (2001) é tema da trilha sonora do filme O xangô de Baker Street (2001) composto por Edu com Chico Buarque – parceiro das trilhas – e presente na obra de Edu somente no DVD Vento bravo (2007). Prova de que os Argonautas mergulham com conhecimento de causa no repertório de Edu Lobo no disco disponível para audição somente no site oficial do grupo.