Apple utiliza elementos reciclados para produzir peças do iPhone

Apple utiliza elementos reciclados em iPhones

Apple utiliza elementos reciclados em iPhones

REUTERS/Leonhard Foeger

 Os novos iPhones da Apple usarão elementos reciclados de terras raras em um componente-chave, informou a empresa nesta quarta-feira (19).

A Apple disse que vai usar elementos de terras raras reciclados em seu “Taptic Engine”, uma parte que permite aos iPhones imitar um clique físico de um botão, apesar de ser um painel de vidro. A parte é cerca de um quarto dos elementos de terras raras dentro dos modelos do iPhone.

Os metais de terras raras, um grupo de 17 minerais especializados, se tornaram um ponto difícil nas tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China. Os elementos são usados ​​em armas, eletrônicos de consumo e outros bens.

A China domina o processamento dos minerais brutos e, através de sua mídia controlada pelo estado, sinaliza que pode restringir as vendas desses metais para os Estados Unidos, assim como o fez para o Japão após uma disputa diplomática em 2010.

Lisa Jackson, vice-presidente de iniciativas ambientais, políticas e sociais da Apple, disse que o uso de elementos de terras raras reciclados pela Apple “não está relacionado” às tensões comerciais, mas pode ajudar a manter um fornecimento constante.

“Essa é uma daquelas felizes coincidências em que o que é bom para o planeta é realmente bom para os negócios ao mesmo tempo”, disse Jackson à Reuters. “Uma das coisas sobre as quais falamos muito internamente, em geral, é o quanto mais resiliente isso torna nossa cadeia de fornecimento”.

Nos eletrônicos de consumo, os elementos de terras raras são utilizados em minúsculos alto-falantes e atuadores. As peças são tão pequenas que coletá-las para reciclagem é difícil e caro.

Por enquanto, a Apple usará terras raras recicladas de um fornecedor externo, não de iPhones usados ​​anteriormente. A Apple se recusou a nomear o fornecedor ou dizer de quais produtos as terras raras foram recuperados.

Mas Jackson disse que a escala da Apple – novos modelos de iPhone normalmente vendem dezenas de milhões de unidades por ano – ajudou a tornar o projeto economicamente viável.

“Criamos essencialmente um mercado para esse empreendedor, esse inovador, que encontrou uma maneira de reciclar terras raras”, disse Jackson.

A Apple muitas vezes busca reutilizar peças de seus dispositivos antigos.

A Apple disse nesta quarta-feira que o alumínio dos gabinetes recuperados por meio de seus programas de troca será derretido e transformado em novos MacBooks Air. A empresa divulgou anteriormente que o cobalto recuperado das baterias do iPhone desmontadas por robôs em seus laboratórios de reciclagem no Texas é colocado em novas baterias do iPhone.

A Apple está experimentando maneiras de recuperar terras raras de seus celulares usando seus robôs, que podem remover pequenas partes e separá-las em caixas de coleta para agregar material suficiente para viabilizar a reciclagem.

A empresa também está pesquisando maneiras pelas quais recicladores convencionais, que destroem dispositivos e separam os vários materiais, podem ajustar suas linhas para recuperar os elementos, informações que Jackson disse que a Apple está aberta ao compartilhamento.

“Existem algumas inovações nossas que realmente queremos que as pessoas copiem. Então, tanto quanto possível – contanto que não ofereça outras inovações em design e engenharia -, estamos felizes em trazer a indústria de reciclagem” Disse Jackson. “Começamos a ser muito mais transparentes quanto a esse desenvolvimento tecnológico do que normalmente somos”.