Após eliminação do ‘BBB20’, Victor Hugo fala sobre apelido de ‘palestrinha’: ‘Me senti mal’


Psicólogo participou do programa ‘Mais Você’ e falou sobre o fato de se sentir excluído pelo grupo e, também, sobre sua paixão por Guilherme. Victor Hugo é o sétimo eliminado do BBB20, com 85,22% dos votos
Reprodução/TV Globo
Após ser eliminado com 85,22% dos votos do “BBB20”, Victor Hugo esteve no programa “Mais Você”. Em um bate-papo com Ana Maria Braga, o psicólogo falou sobre sua participação no jogo e o apelido de “Palestrinha” que ganhou durante o reality.
O psicólogo contou que ganhou o apelido da amiga Gizelly e que, no início, curtiu a ideia.
“Depois percebi que usaram como pejorativo e isso estava me afastando das pessoas. Quando descobri que era pejorativo, comecei a m e sentir mal”, contou Victor Hugo, que se emocionou durante o depoimento.
“Sentia que ninguém era muito interessado em falar comigo de uma maneira geral. Não conseguiram ter confiança em mim. Eu não sei o motivo, perguntei aqui fora”, afirmou o ex-brother.
Victor Hugo também se mostrou magoado com Gizelly, uma das sisters com quem o psicólogo tinha grande amizade, mas teve uma briga na última semana.
“O Prior jogou uma informação destorcida pra Gi, ela acreditou e isso me deixou muito chateado. Por minha intimidade com ela, ela no mínimo deveria ter falado: ‘meu inimigo está querendo me inflamar contra meu amigo’.”
“Várias vezes, eu ia na cama dela, ela não conseguia levantar, porque ela tinha dificuldade com autoestima. E eu ia lá. Me senti muito traído.”
Eliminação com 85,22% dos votos
Louro José perguntou se Victor Hugo achou injusta a eliminação do jogo com 85,22% dos votos. O psicólogo enfrentou o paredão contra o ator Babu e a cantora Manu Gavassi.
“Não vejo como injusta, porque acho que de certa forma não estava conseguindo fazer tantas modificações no jogo por estar sozinho. Mas foi no momento certo. Estava com sintomas psicológicos difíceis de lidar.”
“Várias vezes, acordava de manhã e falava: ‘Victor, isso é só um jogo, isso vai acabar’. Algumas vezes, fui no confessionário pedir ajuda da psicóloga. (…) Foi muito pesado no sentido de humanidade”, desabafou o psicólogo.
Ele também afirmou que o “clima na casa era extremamente pesado. As pessoas parecem que estão sempre preparados pra brigar’ e repetiu diversas vezes que se sentia excluído.
“Sinto que as pessoas, por eu não ter me colocado em nenhum dos grupos, tinham muita insegurança em relação ao meu jogo. Devido a isso, pensei que como já estava excluído, fosse ter mais situações pra ter mais liberdade. Mas isso não aconteceu.”
Paixão por Guilherme
Victor Hugo terminou sua participação no programa falando sobre sua paixão por Guilherme.
“Me assumi assexual, sempre me relacionei mais com mulheres. Foi a primeira vez que isso aconteceu. Acho que ele é uma pessoa incrível, aí me permiti. Se me julgarem tudo bem. É sincero.”
“Assexuais amam também. Percebi que ele tinha dúvida de estar querendo algo a mais. Mas só pelo fato de estar perto dele, já me sentia feliz. Expliquei para ele que não sou gay , que não tinha interesse sexual por ele.”
Victor disse também que nunca teve esse sentimento por um homem. “Nunca senti isso. E tenho total certeza que vamos ser grandes amigos aqui fora.”
“E sobre o trisal, é só uma brincadeira. Em nenhum momento foi uma coisa séria. Brincadeira que os três [ele e o casal Guilherme e Gabi Martins] toparam. Meu sentimento pelo Guilherme é verdadeiro, mas sei que a gente só vai ser amigo”.