ANTT vai reavaliar novos radares em rodovias concedidas, diz diretor-geral


Mario Rodrigues Junior disse que pedidos para instalação de novos radares serão reavaliados após ordem do presidente. Rodovias federais concedidas têm 633 radares em operação. Mário Rodrigues Junior, diretor-geral da ANTT, durante audiência na Comissão de Serviços de Infraestrutura
Geraldo Magela/Agência Senado
O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mario Rodrigues Junior, afirmou nesta terça-feira (2) que a agência vai reavaliar os pedidos de instalação de novos radares nas rodovias concedidas. Segundo Rodrigues, essa reanálise foi decidida após o governo federal suspender o contrato que previa a instalação de mais de 8 mil radares em rodovias federais.
No último fim de semana, Bolsonaro afirmou em uma rede social que determinou ao Ministério da Infraestrutura o cancelamento da instalação de mais de 8 mil radares eletrônicos em rodovias federais.
Esses radares seriam instalados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), responsável pela manutenção e administração das rodovias federais não concedidas.
Em audiência pública no Comissão de Infraestrutura do Senado, Rodrigues defendeu a instalação de radares como forma de “salvar vidas”, desde que instalados nos locais certos.
“No caso da ANTT há novos pedidos, porém, em função até do posicionamento do presidente da República, nós vamos fazer uma reavaliação. Radar bem instalado é questão de salvar vidas”, disse o diretor da agência.
Segundo ele, nos 9,7 mil quilômetros de rodovias federais concedidas à iniciativa privada há 633 radares de controle de velocidade. Segundo o diretor-geral da ANTT, muitas vezes a geometria da rodovia exige a instalação de radares para se evitar acidentes.