André Abujamra e John Ulhoa se unem em disco autoral produzido em 15 anos e uma semana


♪ “ABCYÇWÖK é o disco que levou 15 anos e uma semana para ficar pronto”, gracejou John Ulhoa em rede social, em post publicado em 6 de julho, a respeito do álbum que o cantor, compositor e músico mineiro – projetado nacionalmente nos anos 1990 como integrante da banda Pato Fu – gravou com o multimídia artista paulistano André Abujamra.
Lançado neste mês de julho de 2020 pelo selo indie Rotomusic, por ora somente em edição digital disponível nas plataformas de áudio, o álbum ABCYÇWÖK começou a ser feito em 2005 e, ao longo de dois anos, Ulhoa e Abujamra produziram pela internet seis faixas, interrompendo subitamente o processo criativo virtual em 2007.
O trabalho somente foi retomado neste ano de 2020, em meio à pandemia do covid-19. Durante uma semana, a dupla deu forma a mais cinco músicas que, somadas às seis anteriores, formaram o inédito repertório autoral do álbum de título impronunciável – daí o gracejo de Ulhoa na rede social.
Capa do álbum ‘ABCYÇWÖK’, de André Abujamra e de John Ulhoa
Reprodução
“Não sabemos o que o nome (do disco) significa. Mas sabemos como foi criado. Cada um foi falando uma letra”, dizem os artistas.
Jaqueline dodecafônica, Nariz engessado, O castelo de gôrculos, Pára de tuitar, Sweet moog of mine, Tananam e Uncontrollabe sweetheart são algumas músicas do disco, repleto de ruídos e beats eletrônicos.
Os títulos da maior parte das 11 músicas já sinalizam a estranheza sonora que pautou a criação do primeiro álbum de John Ulhoa com André Abujamra.