Alunos do ensino médio da rede pública do DF começam a ter aulas online nesta quarta


Conteúdo será exibido pela TV. ‘Plataforma Google Sala de Aula servirá como complemento’, diz Secretaria de Educação. Estudante usa plataforma online para trabalhar conteúdo em tempos de pandemia
Annie Spratt / Unsplash
Alunos do ensino médio da rede pública do Distrito Federal (DF) começam a ter aulas online, nesta quarta-feira (22). Segundo a Secretaria de Educação, os estudantes poderão acessar as aulas pela plataforma do Google Sala de Aula (veja abaixo como fazer).
TV Justiça exibe teleaulas para estudantes da rede pública do DF desde 6 de abril
Educação a distância em tempos de pandemia; veja relato de estudantes e professores do DF
“A plataforma tem como foco motivar os estudantes e manter seu vínculo com os estudos, a escola e os professores”, diz a secretaria.
Alunos da rede pública podem assistir aulas pela TV a partir desta segunda
Arte/TV Globo
A pasta explica que a internet vai servir como um complemento para os conteúdos transmitidos nos canais da TV Justiça, TV União e TV Gênesis.
“Por enquanto, as aulas na plataforma virtual não contarão como horas letivas, mesmo assim, haverá o controle da frequência e as avaliações.”
Teleaula para rede pública do DF
TV Justiça/Reprodução
Como acessar a plataforma?
Para acessar a plataforma, os estudantes vão precisar fazer o login no site. Para saber qual o login e como configurar a senha, é preciso seguir o passo a passo do primeiro acesso à plataforma, disponível aqui.
O aluno também precisa saber o próprio código de estudante, que pode ser consultado no boletim escolar do ano passado. O código é encontrado com a sigla COD no canto superior esquerdo do boletim (veja imagem abaixo).
Código do estudante
Secretaria de Educação do DF/Reprodução
Os alunos novos na rede pública, ou os que não possuem nenhum documento com o código do estudante, podem ligar para o número 156, opção 2. Mas a secretaria alerta que é importante ter em mãos todos os dados pessoais para receber o código.
E quem não tem internet?
Estudante usa computador para estudar, em imagem de arquivo
TV Globo/ Reprodução
Para os alunos que não possuem acesso à internet, a Secretaria de Educação estuda a possibilidade de proporcionar pacotes de dados para uso da plataforma. Conforme a pasta, o benefício poderá ser dado aos estudantes e professores, em todas as operadoras.
“Os gestores irão, primeiro, avaliar a adesão dos estudantes ao programa Escola em Casa DF pela plataforma virtual. Depois, veremos os pacotes de dados.”
A secretaria informou ainda que, após a análise de adesão, a pasta irá desenvolver uma logística para a entrega de materiais impressos àqueles que não tem meios de acesso, como computadores.
A pasta disse também que os alunos especiais do ensino médio, que fazem parte da Educação Inclusiva, estão incluídos na programação, “atendidas suas especificidades e condições de acessibilidade.”
*Sob supervisão de Maria Helena Martinho
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.