Almério reverbera a obra de Cazuza em álbum que traz Ney Matogrosso em ‘Brasil’


Marcus Preto assina a direção artística do disco gravado com produção musical e arranjos de Pupillo. ♪ A voz cortante de Almério reverbera a poesia afiada de Cazuza (1958 – 1990). Em fase de gravação na cidade do Rio de Janeiro (RJ), o terceiro álbum de estúdio do cantor e compositor pernambucano é um disco de intérprete, cujo repertório é inteiramente dedicado ao cancioneiro incisivo de Cazuza, um dos fundamentais compositores da geração pop brasileira da década de 1980.
Cantor que ajudou a projetar Cazuza quanto gravou Pro dia nascer feliz (Frejat e Cazuza, 1983) no álbum …Pois é (1983), Ney Matogrosso participa do disco de Almério, tendo posto voz no rock-samba Brasil (George Israel, Nilo Romero e Cazuza, 1988) em gravação feita na terça-feira, 9 de março.
Marcus Preto assina a direção artística do álbum, gravado com produção musical e arranjos de Pupillo Oliveira. O disco será editado pela gravadora Biscoito Fino.