Alexia Bomtempo recicla bossas de João Donato e Jorge Ben Jor no disco ‘Suspiro’


Gravado em Nova York, quarto álbum solo da artista sai no Brasil em abril com músicas dos compositores Alberto Continentino, Domenico Lancellotti e Fernando Temporão. ♪ Música menos ouvida do álbum Quem é quem (1973), disco em que o cancioneiro de João Donato foi apresentado pela primeira vez com letras, Fim de sonho ganha a voz cool de Alexia Bomtempo.
A parceria do compositor acriano com João Carlos Pádua é uma das 12 músicas alinhadas no quarto álbum solo da cantora e compositora, Suspiro. O repertório também inclui o samba Eles querem amar (1975), lançado há 45 anos na voz do autor Jorge Ben Jor.
Batizado com nome de composição de Domenico Lancellotti e Bruno Di Lullo, o álbum Suspiro ganha edição nos Estados Unidos (pelo selo norte-americano Ropeadope) e no Brasil (através do selo Lab 344), programada em 24 de abril.
Produzido por Stéphane San Juan com Jake Owen, Suspiro sucede o álbum Chasing storms and stars (2017) na discografia solo de Alexia, artista de origem norte-americana (filha de pai brasileiro) que viveu bom tempo na cidade do Rio de Janeiro (RJ) antes de voltar a morar em Nova York (EUA) há oito anos.
A propósito, o álbum Suspiro foi gravado em estúdio mantido pelo percussionista Mauro Refosco com Jake Owen no Brooklyn (EUA), no primeiro semestre de 2018, ano em que o disco foi lançado originalmente no Japão.
A edição de Suspiro no Brasil está sendo anunciada neste mês de março de 2020 com o lançamento do primeiro single do álbum no mercado nacional. Trata-se de cover de (I’m) In love again, parceria de Peggy Lee (1920 – 2002) com o pianista e compositor norte-americano de jazz Cy Coleman (1929 – 2004) e com Bill Schluger, lançada em 1964 na voz de Lee.
A abordagem de (I’m) In love again por Alexia é bafejada pelo sopro do trompete de Michael Leonhart, dando pista do som de disco em que a artista procurar reciclar jazz e bossas dos anos 1960 e 1970 com sonoridade contemporânea.
A cantora também dá voz no álbum a músicas que compôs em parceria com Jake Owen, coprodutor de Suspiro. São os casos de Evergreen, Floating away (com a adesão de Michael Ramos) e Mais devagar.
Também radicado em Nova York (EUA), o guitarrista Guilherme Monteiro toca violão em Les chansons d’amour como músico convidado do disco. Parceiro de Alberto Continentino na composição de Les chansons d’amor, Stéphane San Juan também figura na faixa como vocalista.
Em Suspiro, Alexia canta outra música de Continentino, Grão, composta em parceria com Fernando Temporão. Já Serpente é da lavra solitária de Domenico Lancellotti.
Versão em inglês de Cantiga de longe (Edu Lobo, 1970) – Even now, escrita por Paula Stone – completa o repertório do quarto álbum solo de Alexia Bomtempo, gravado com músicos como o baixista Eduardo Belo e o pianista Vitor Gonçalves.