Além da inclusão, diversidade é também a chave para a inovação

Imagem: Acervo Fernando Onosaki

Imagem: Acervo Fernando Onosaki
Programa Inova 360

Por Fernando Onosaki

O tema diversidade tornou-se imperativo para as empresas, visando a inclusão social e importância de se respeitar as diferenças. Empresas vêm trabalhando na pluralidade de gêneros, gerações, origem, etnia, estado civil, religião, condição social e cultura. Cada vez mais nos ambientes de trabalho se quebra preconceitos em relação à estatura, peso, cor da pele, tipo de cabelo, idade, orientação sexual, nacionalidade e forma de se vestir.

Mas, além da inclusão, a diversidade também é chave para a inovação, principalmente durante a ideação, processo de geração de novas ideias onde a divergência é enriquecedora e necessária. Mas ainda existem empresas que não conseguem extrair esse enorme valor que, muitas vezes, já está disponível internamente, entre os colaboradores.

A diversidade do pensar, lembrando que cada colaborador trás sua própria história acadêmica, profissional e pessoal, com seus valores e crenças.

Muitas vezes esse valor deixa de ser capturado, seja por deficiências na gestão da inovação ou por uma falta de processos claros de inovação.

No geral, as empresas estão recebendo pessoas diversas e tentando formatá-las e enquadrá-las no antigo modelo de funcionário padrão, seguindo e replicando a tradicional cultura e estilo de liderança da empresa. Ou seja, tentando formatar os “diversos” em “iguais”.

Como é possível mudar esse quadro, desenvolver e valorizar a diversidade para gerar inovação? Um bom começo é as empresas se  questionarem sobre temas envolvidos na inovação.

– Temos uma cultura que empodera, encorajando o desafio de diferentes ideias e opiniões?

– Como é a diversidade na nossa liderança, tanto no conselho como entre diretores?

– Promovemos essa diversidade do pensar e respeitamos as diferenças?

– Existe uma colaboração e cooperação espontânea entre as diferentes pessoas da nossa organização?

Deveríamos ter:

Uma liderança diversa que primeiro colabore desde os níveis hierárquicos mais altos, praticando o que promove, uma real liderança, por exemplo, engajando assim os demais colaboradores e que escute genuinamente seus funcionários, através de práticas igualitárias de reconhecimento e remuneração.

Uma cultura onde os empregados se sintam confortáveis em expressar suas opiniões, mesmo que desafiem opiniões de níveis hierárquicos superiores. E, por fim, que promova conflitos criativos e construtivos através de uma comunicação interpessoal espontânea e frequente.

Vamos mudar esse cenário, promovendo a diversidade para a inovação, através da Gestão da Inovação nas empresas?

 

Fernando Onosaki escreve a coluna Inovação & Crescimento no Inova360, parceiro do portal R7, é engenheiro e líder na IXL Center

fernando.onosaki@ixl-center.net

https://www.linkedin.com/in/fernandoonosaki/