Adolescentes que pulam café da manhã têm mais chance de obesidade, diz ciência

Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) e afiliado a pesquisadores europeus mostrou que um hábito muito comum entre os adolescentes pode ser uma das principais causas de obesidade entre os jovens de 14 a 18 anos: não tomar o café da manhã.

O estudo foi desenvolvido pela epidemiologista do Departamento de Medicina Preventiva da FM-USP, Elsie Costa de Oliveira Forkert e envolveu 991 adolescentes com idades entre 14 e 18 anos, que foram divididos por idade, sexo, região e condição socioeconômica.

Os pesquisadores utilizaram esses dados para avaliar comportamentos que levam ao ganho de peso entre os adolescentes e a principal descoberta foi que o hábito de pular a primeira refeição do dia associa-se diretamente ao aumento da circunferência da cintura e do índice de massa corporal nessa faixa etária.

“Ignorando o café da manhã, milhões de crianças e adolescentes provavelmente estão substituindo uma refeição caseira saudável por fast food em um local a caminho da escola, ou na própria escola. Isso significa consumir alimentos hipercalóricos e industrializados, como salgadinhos fritos, refrigerantes e outras bebidas açucaradas, que estão associadas ao desenvolvimento da obesidade”, explica a epidemiologista do Departamento de Medicina Preventiva da FM-USP, Elsie Costa de Oliveira Forkert.

Diferença entre os sexos

A pesquisa mostrou ainda que os adolescentes do sexo masculino eram, em média, mais pesados, mais altos e tinham circunferências de cintura maiores que as do sexo feminino, porém as meninas eram as mais sedentárias.

Segundo o estudo, para os meninos que pularam o café da manhã, a circunferência da cintura média foi 2,13 cm maior do que os meninos que geralmente tomavam café da manhã. E o comportamento sedentário das meninas (mais de duas horas por dia) resultou em um aumento da circunferência da cintura 1,20 cm em média.

Obesidade na adolescência

Segundo a hebiatra Andrea Hercowitz, a maioria dos adolescentes obesos apresentam obesidade desde a infância, mais especificamente desde antes dos cinco anos de idade. A manutenção da obesidade está relacionada com diversos fatores, entre eles a idade de início (quanto mais precoce maior o risco) e o grau de obesidade (quanto mais obeso, maior o risco). E a grande maioria dos adolescentes obesos se tornam adultos obesos, sendo maior a relação quanto maior a severidade de obesidade.

Entenda causas, consequências e como lidar com a obesidade na adolescência.