Ação da Bayer dispara após notícia de que propôs pagar US$ 8 bilhões em acordos por Roundup


Empresa enfrenta mais de 18 mil processos judiciais nos EUA relacionadas ao herbicida mais usado no mundo. Agrotóxico Roundup, da Monsanto, comprada pela Bayer, é visto em prateleira de varejista próximo a Bruxelas
Yves Herman/Reuters
As ações da Bayer subiram até 11% nesta sexta-feira após a publicação de uma notícia que aponta que a empresa alemã propôs pagar até US$ 8 bilhões para encerrar mais de 18 mil processos judiciais nos EUA relacionadas ao herbicida Roundup, feito com glifosato.
A ação da Bayer estava a caminho de seu maior ganho em um único dia em uma década, conforme operadores disseram que o movimento, noticiado pela Bloomberg, poderia aliviar a pressão sobre a companhia.
As ações da Bayer perderam mais de um terço, ou cerca de 30 bilhões de euros, em valor de mercado desde agosto do ano passado, quando um júri da Califórnia concluiu que a Monsanto deveria ter alertado sobre os supostos riscos de câncer do Roundup.
A Bayer adquiriu a Monsanto em um acordo de US$ 63 bilhões no ano passado. A Bayer não quis comentar o assunto.
O glifosato é o herbicida mais usado no mundo. O Roundup da Monsanto foi o primeiro herbicida à base de glifosato, mas não é mais protegido por patente e muitas outras versões já estão disponíveis.
Glifosato: mitos e verdades sobre um dos agrotóxicos mais usados do mundo