ZéVitor divide ‘Banco de areia’ com Zélia Duncan na cadência do blues


♪ Na sequência do álbum Ressignificar (2020), lançado em outubro do ano passado, ZéVitor vem arremessando singles inéditos na rede.
Após as edições dos singles Alicerces (em dezembro), A leveza do nosso amor (em março), Vamo nessa (em abril) e Foge comigo (em julho), o artista carioca – filho caçula do ator, cantor e compositor mineiro Jackson Antunes – apresenta Banco de areia, música inédita composta pelo próprio ZéVitor e gravada na cadência lamentosa do blues com a participação de Zélia Duncan.
A voz grave da cantora fluminense é ouvida a partir do segundo dos cinco minutos da gravação feita com produção musical de Mayam Rodilhano, instrumentista cujo toque do violão ancora o arranjo de Banco de areia.
Também formatado com o baixo acústico de Edu Martins e com o Fender Rhodes de João Mello, o single Banco de areia aporta nos aplicativos de música na próxima sexta-feira, 13 de agosto.
“Nade para fora desse banco / De areia raso, venha, vamos para o fundo / Largue tuas boias e o teu medo de tudo / Medo de mergulhar em mim”, propõe ZéVitor nos versos iniciais da música.
“Não dá pra medir amor / Reagir… / Se depender de mim, sou só eu e você / Pra não sobrar a dor / Que sempre vem com o fim / Se depender de mim, sou só eu e você”, argumenta Zélia Duncan assim que começa a dar voz aos versos de Banco de areia, sólida composição da obra autoral de José Vitor Antunes.
ZéVitor lança o single inédito ‘Banco de areia’ na sexta-feira, 13 de agosto
Gabriel Garcia / Divulgação