Yamandu Costa faz a festa ao unir levadas caribenhas e harmonias brasileiras


Violonista gaúcho lança álbum gravado com o pianista mineiro Marcelo Jiran. Capa do álbum ‘Festejo’, de Yamandu Costa com Marcelo Jiran
Reprodução
♪ Violonista e compositor gaúcho nascido há 40 anos em Passo Fundo (RS), mas criado no município de Guaíba (RS), Yamandu Costa cresceu longe demais das capitais, mas relativamente perto dos ritmos portenhos e das levadas caribenhas que banham a música de vários países da América do Sul.
Essa proximidade se reflete no conceito e na gravação de Festejo, álbum lançado por Yamandu na segunda-feira, 18 de maio, com 12 composições no repertório essencialmente autoral. Gravado pelo violonista com o compositor e pianista mineiro Marcelo Jiran, Festejo é álbum pautado pela mistura de levadas caribenhas com harmonias brasileiras.
Uma das 12 músicas do disco, Bolero doce ilustra bem essa mistura, tendo sido composto inicialmente por Yamandu em Buenos Aires – capital da Argentina – e finalizado em Las Vegas (EUA) no fim de 2018.
Adiós, Beliscando gostoso, Bolero negro, Bom dia, Cuyana, Guajira a mi madre, Mojito e Sambolero são temas que compõem o repertório do álbum Festejo.
No disco, editado de forma independente, Yamandu Costa também toca com Marcelo Jiran o terceiro e o quarto movimentos da Suíte colombiana intitulada Porro.