Wing, empresa de delivery por drone do Google, começa a fazer entregas na Austrália


Companhia recebeu autorização de órgão regulador do país. De início, cerca de 100 residências devem se beneficiar do projeto, que já espera expandir nos próximos meses. Drone da Wing sendo testado na Austrália. Emrpesa poderá fazer entregas após receber autorização de órgão regulador do país
Divulgação/Wing
A Wing, empresa de delivery por drones do Google, está lançando o primeiro serviço de entregas comerciais por drone em Camberra, na Austrália, após ter recebido aprovação da autoridade de aviação do país.
A empresa funciona em parceria com pequenos negócios locais, como cafés e farmácias, por exemplo, para realizar o envio de produtos em questão de minutos. De início, cerca de 100 residências localizadas em subúrbios poderão utilizar os serviços de entrega, mas a Wing já planeja expansão nos próximos meses.
Drones devem revolucionar as entregas
“A Wing está testando a entrega de drones na Austrália desde 2014. Nos últimos 18 meses, a empresa forneceu alimentos, pequenos utensílios domésticos e produtos químicos de consumo mais de 3 mil vezes para as residências australianas nas comunidades de Fernleigh Park, Royalla e Bonython” disse a companhia em um anúncio no blog oficial.
Drone testa delivery de produtos na Austrália.
Divulgação/Wing
Estimativas da empresa esperam que esse tipo de entrega possa gerar entre US$ 21 milhões e US$ 28 milhões para os negócios da região e que até 2030 os drones podem ser responsáveis por 25% dos envios de mercadoria locais.
O lançamento do serviço é uma vitória da Wing frente à concorrência da Amazon, que apesar de já ter testado entregas com drones, ainda não lançou um serviço comercial de delivery com essa tecnologia.
A Wing se tornou uma empresa da Alphabet, a companhia mãe do Google, no ano passado, e passou a figurar ao lado de empresas como a Waymo, que faz carros autônomos. Em dezembro, a empresa disse que testaria um serviço de entrega com drones também na Finlândia.
A Autoridade de Segurança da Aviação Civil da Austrália (CASA, na sigla em inglês) disse nesta terça-feira que a “operação da Wing atende a um nível aceitável de segurança” e trabalha dentro das diretrizes para operadores de drones comerciais pesando acima de 2 kg.