Volkswagen adota layoff para 1,3 mil funcionários em Taubaté, SP


Medida passa a valer a partir dos próximo dia 25 e tem duração de dois a cinco meses. Fábrica da Volkswagen em Taubaté (SP)
Divulgação
A Volkswagen vai adotar o layoff (suspensão temporária dos contratos de trabalho) a partir do próximo dia 25 na fábrica de Taubaté (SP). Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, com a medida, 1,3 mil funcionários terão os contratos suspensos por período de dois a cinco meses, com a manutenção de cerca de 95% do salário líquido.
A suspensão foi justificada para preservação dos empregos, renda e saúde dos trabalhadores durante a pandemia do coronavírus.
MAPA DO CORONAVÍRUS: as cidades com infectados e o avanço dos casos
Saiba tudo sobre o novo Coronavírus
Veja as principais notícias sobre o coronavírus na região
Mapa mostra onde há casos confirmados de coronavírus no Vale e região bragantina
O layoff será a segunda ferramenta de flexibilização que a Volks utiliza por causa da pandemia. Em 20 de abril, os trabalhadores aprovaram acordo para redução de 30% da jornada nos meses de maio, junho e julho.
São 1,8 mil funcionários que trabalharão em jornada reduzida por três meses. Eles terão remuneração correspondente a 100% do salário líquido. O retorno ao trabalho na Volks está previsto para o dia 25 de maio.
O layoff já estava previsto no acordo coletivo de trabalho da fábrica. Nesse período, os trabalhadores com contrato suspenso participarão de curso de qualificação online oferecido pela empresa, com duração de 60 horas semanais. Para preservar a saúde os funcionários, os trabalhadores do grupo de risco do coronavírus serão incluídos no layoff. A medida visa também reduzir a circulação de pessoas na fábrica.
Para o retorno ao trabalho, previsto para o dia 25 de maio, a montadora vai adotar uma série de ações preventivas para reduzir o risco de contaminação pelo coronavírus. Serão feitas adaptações na linha de produção, nos refeitórios e no transporte dos trabalhadores. Além da higienização e utilização de equipamentos de proteção, como máscaras, haverá ainda medição da temperatura corporal dos funcionários.
O que diz a Volks
Em nota a montadora informou que “diante do cenário econômico, a retomada será gradual, com apenas um turno de trabalho. Sendo assim, conforme previsto em Acordo Coletivo, a Volkswagen adotará o layoff, ferramenta de flexibilização, para 1.300 empregados”.
Segundo a Volks, os funcionários da área administrativa continuarão em trabalho remoto com retorno gradual a ser definido.
Initial plugin text