Você pode estar tomando aspirina sem precisar: entenda

É comum ver algumas pessoas, principalmente as mais velhas, fazendo o uso diário da aspirina com o objetivo de prevenir alguma complicação cardíaca. Mas o hábito, além de desnecessário em determinados casos, pode ser muito prejudicial à saúde.

Durante uma análise realizada nos Estados Unidos, pesquisadores fizeram um levantamento de 29 milhões de pessoas, acima dos 40 anos, que tomam a medicação diariamente sem apresentar um quadro de complicação cardíaca. Além disso, entre essas pessoas, 6,6 milhões fazem o uso da aspirina sem prescrição médica.

De acordo com os especialistas envolvidos no estudo, aproximadamente 10 milhões de pessoas com mais de 70 anos e sem problemas cardíacos também consomem a aspirina diariamente.

A aspirina é popularmente conhecida por “afinar” o sangue, evitando sua coagulação dentro dos vasos sanguíneos e prevenindo acidentes cardiovasculares. Porém, o uso por pessoas sem prescrição médica pode ser muito prejudicial.

Tomar aspirina pode trazer mais riscos do que benefícios

Um estudo publicado no Archives of Internal Medicine analisou o consumo do medicamento em três países, totalizando 100 mil participantes. Os resultados mostraram que o uso contínuo de aspirina reduzia em 10% o risco de qualquer evento cardíaco e diminuía em 20% a ocorrência de ataques cardíacos não fatais.

Por outro lado, o uso do medicamento aumenta em 30% a probabilidade de sangramentos gastrointestinais, um dos efeitos colaterais da aspirina. Assim, a cada 162 pessoas que faziam uso da droga, duas tiveram episódios de sangramento. Portanto, é importante que o uso da medicação seja feita com acompanhamento médico.

Para que serve a aspirina

Aspirina: para que serve e como usar

Anticoagulantes regulam a espessura do sangue?
Tomar uma aspirina todos os dias pode trazer mais riscos do que benefícios