Vocalista de banda ganhadora do Eurovision não usou drogas, dizem organizadores após teste


Damiano David passou por exame após alguns espectadores o acusarem de cheirar cocaína enquanto esperava o anúncio do vencedor. Teste prova que artista não usou substâncias ilegais no evento. Banda Maneskin, da Itália, vence o Eurovision 2021, organizado neste sábado (22) em Roterdã (Holanda)
Peter Dejong/AP Photo
O vocalista da banda italiana de glam rock Måneskin, que venceu o concurso de música Eurovision deste ano, passou em um teste de drogas provando que não usou substâncias ilegais no evento do fim de semana. A informação foi divulgada pelos organizadores do evento nesta segunda-feira (24).
A União Europeia de Radiodifusão (EBU, na sigla em inglês) disse ter feito uma revisão completa do que aconteceu no sábado (22), depois que alguns espectadores pensaram que as filmagens mostravam Damiano David cheirando cocaína enquanto esperava o anúncio do vencedor.
Ele negou e disse que estava apenas limpando um copo quebrado debaixo da mesa. Aos repórteres, no domingo (23), ele disse que era contra as drogas e se ofereceu para fazer um teste de drogas.
A EBU informou que o resultado foi negativo.
“Não houve uso de drogas na Sala Verde e consideramos o assunto encerrado”, disse a EBU em comunicado.
“Estamos alarmados que especulações imprecisas que levam a notícias falsas ofuscaram o espírito e o resultado do evento e afetaram injustamente a banda”, acrescentou. “Queremos parabenizar mais uma vez Måneskin e desejar-lhes muito sucesso.”