Vingadores: Roteiristas de Ultimato explicam escolha do Capitão América

Atenção! Este texto contém spoilers de Vingadores: Ultimato.

Vingadores: Ultimato resolve inúmeras pontas soltas da primeira década do Universo Cinematográfico da Marvel, mas conclusão alguma foi mais satisfatória do que ver Steve Rogers voltando ao passado, se reunindo com Peggy Carter e finalmente tendo a vida feliz que merecia. De acordo com os roteiristas de Ultimato, Christopher Markus e Stephen McFeely, nunca houve outra opção para encerrar a jornada de Steve Rogers. Era o destino dele voltar no tempo e aposentar o escudo de uma vez.

“Desde a primeira versão, nós sabíamos que ele teria aquela dança”, disse McFeely em entrevista ao The New York Times, fazendo referência ao final trágico do filme de 2011, Capitão América: O Primeiro Vingador.

Leia mais: Como Capitão América fez aquilo em Vingadores: Ultimato?

McFeely admitiu que foi difícil separar o que era certo para os personagens do que os fãs queriam. Teria sido melhor para o Capitão morrer heroicamente, como o Homem de Ferro?

“Comecei a me perder entre o que era fan service e o que realmente era bom para o personagem”, afirmou. “Ele adiou a própria vida para cumprir deveres. É por isso que nunca iríamos matá-lo. Porque este não é o arco. O arco é que ele finalmente aposente o escudo, porque mereceu”.

Para mais sobre Vingadores: Ultimato, confira a explicação da viagem no tempo realizada pelos heróis para derrotar Thanos e também uma possível justificativa para que o Capitão América tenha levantado o Mjölnir.

Traduzido por Diego Lima.

Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Twitch!