Vídeos mostram possível carro prata usado para mortes com característica de execução no AP


Um suspeito foi identificado durante investigações, diz delegado. Imagens mostram carro em dois casos ocorridos na mesma noite, em Macapá. Vídeos mostram possível carro usado em mortes com características de execução no AP
A Polícia Civil do Amapá identificou um carro que possivelmente teria sido usado em mortes com características de execução ocorridas em Macapá. Dois vídeos divulgados pela corporação mostram o veículo em dois casos diferentes, registrados em 22 de janeiro, nos bairros Pacoval e Novo Horizonte, ambos na Zona Norte.
O primeiro caso ocorreu por volta das 22h20 no bairro Pacoval. Imagens de um circuito de segurança mostram um carro de cor prata estacionado em via pública. Após perceber que um jovem andava a poucos metros dali, o veículo se aproxima e faz disparos com arma de fogo. A vítima cai no chão e o veículo sai do local em seguida.
O segundo caso foi registrado por volta das 23h30, também por câmeras de segurança, no bairro Novo Horizonte. Quatro jovens em duas motocicletas chegam em um estabelecimento comercial para comprar comida, de acordo com a polícia.
Neste momento, é possível ver um carro se aproximando e uma pessoa sai disparando, atingindo três jovens, que morreram.
Vídeos mostram possível carro usado em crimes com característica de execução no AP
Segundo o delegado Ronaldo Coelho, da Delegacia de Investigação de Crimes Contra a Pessoa (Decipe), ainda no dia 22 de janeiro outro homicídio foi registrado, em uma borracharia no bairro Ipê, na Zona Norte.
Um jovem de 19 anos morreu com disparos feitos por atiradores de dentro de um carro. Ele estava trabalhando no momento do crime. O veículo fugiu em seguida. As investigações apontam ainda que o grupo pode estar envolvidos em uma série de crimes com características de execução ocorridos em 2017 na capital.
Carro de cor prata que aparece em vídeo pode estar envolvido em homicídios, diz polícia
Polícia Civil/Divulgação
Um deles ocorreu no dia 5 de novembro, quando dois jovens, de 22 e 25 anos, foram mortos a tiros, feitos por uma pessoa que estava num carro de cor prata. Para o delegado, um grupo com, pelo menos, cinco pessoas pode estar envolvido nos crimes.
“O que nos chamou a atenção é que eles fazem esses ataques em uma mesma noite, no momento em que não há nenhum policiamento no local. Suspeitamos que eles estão estudando o momento em que fazem os ataques. Outro ponto a ser levantado é que as vítimas não tinham antecedentes criminais”, enfatizou.
Para a polícia, os crimes têm as mesmas características e sempre ocorrem com o uso de um carro prata ou preto. De dentro dos veículos partem os disparos. Um suspeito foi identificado pela corporação, disse o delegado.
“As pessoas que sobreviveram aos ataques acabaram não sabendo identificar o modelo de carro ou características das pessoas, apenas dizem que os ocupantes dos carros estavam encapuzados. Chegamos a um homem apontado como suspeito e o pedido da prisão será feito. Acreditamos que seja um grupo que busca fazer justiça com as próprias mãos, mas de maneira covarde e criminosa”, informou.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Powered by WPeMatico