Vestibular 2020 da Unicamp tem 160 candidatos com nota máxima em redação; veja relatos e dicas


Comissão diz que 11 participantes tiveram nota zero na produção de texto e destaca orientações. Estudantes relatam o que fizeram de diferente para ter melhor pontuação; confira calendário. Candidatos durante a 2ª fase do vestibular 2020 da Unicamp
Antoninho Perri/SEC Unicamp
O vestibular 2020 da Unicamp teve 160 candidatos que alcançaram nota máxima na prova de redação e 11 que zeraram, segundo dados obtidos pelo G1 com a comissão organizadora do exame (Comvest). Três convocações já foram realizadas e a matrícula presencial deve ser feita em 2 de março. Veja abaixo relatos de estudantes aprovados que conseguiram pontuação máxima na redação.
Aprovados
Lista da 1ª chamada
Lista da 2ª chamada
Lista da 3ª chamada
A avaliação aplicada em janeiro teve dois temas e o candidato precisava escolher um para desenvolver. Um era a crônica sobre micromachismos na sociedade – opção de 62% – e o outro foi a elaboração de um texto para a plataforma podcast com objetivo de relacionar biodiversidade e sociodiversidade no Brasil.
O total de pessoas que tirou nota mais elevada corresponde a 1,3% dos 12,2 mil participantes da prova.
“É uma prova de produção textual, significa que os candidatos devem seguir as orientações e demonstrar domínio de leitura e escrita. Isso é averiguado pela compreensão da proposta do gênero textual, a leitura e apropriação dos textos disponibilizados para os candidatos e, por fim, a escrita”, avalia o diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto.
‘Choque’
A estudante de Marina de Mello Naresse, de 18 anos, foi aprovada para cursar medicina na universidade. Ela explica que o resultado foi uma surpresa e que, durante o cursinho pré-vestibular, fez uma preparação exclusiva para a redação. “Foi um choque para mim, minha família e amigos. Não esperava nem passar e foi um diferencial para aprovação”, explica a jovem que também tentou a USP, mas não passou.
Ao lembrar que começou a pensar na carreira ainda adolescente, quando também pensava nos cursos de biologia e medicina veterinária, ela diz que optou por desenvolver a proposta de crônica na prova.
Eu escolhi a crônica porque tenho mais afinidade com este gênero e o tema me atraiu mais”, destacou.
Sem surpresa
À espera de conseguir uma vaga na carreira de arquitetura e urbanismo na segunda chamada do vestibular, a estudante Debora Bonvecchio de Lima, de 23 anos, já conquistou uma cadeira em ciências sociais – curso indicado como segunda opção. Para ela, o diferencial na preparação foi conhecer diferentes tipos de gêneros textuais para evitar surpresas durante o exame da Unicamp.
“Não esperava nota máxima. Ajuda muito saber a estrutura de cada tipo de texto porque quando cai você já sabe como funciona”, explica a jovem ao lembrar que assistiu vídeos e também fez leituras sobre artigos, cartas, entre outros tipos de texto. Para ela, as leituras obrigatórias também contribuíram.
“As crônicas do Nelson Rodrigues [A cabra vadia] contribuíram muito. É preciso também ter repertório cultural, não dá para estudar um dia antes. Ler notícias, estar por dentro das discussões, a Unicamp cobra um senso crítico do aluno”, destaca a estudante.
Unicamp 2020: Estudantes fazem redação e provas de português e inglês na segunda fase
Bruna Ferreira/G1
Como funciona a correção
Cada prova passa separadamente por dois corretores.
Eles têm identidades mantidas sob sigilo, conforme cláusula estipulada em contrato com a universidade estadual para evitar interferências.
O índice de concordância entre a primeira e a segunda correção gira em torno de 90%, segundo o diretor.
“Ajuda a compreender que produção textual não é aleatória, nem subjetiva como o senso comum atribui, afirma Alves.
Veja abaixo tabela como é feita a análise das redações.
Itens avaliados em redações no vestibular da Unicamp
Reprodução / Comvest
Dicas
Alves destaca que a universidade oferece cursos aos professores do ensino médio para que orientem os estudantes sobre os critérios de correção. Ao ponderar sobre os candidatos que zeraram no exame, ele salienta que eles cometem erros considerados básicos, como fugir da proposta/gênero solicitado ou do tema apresentado. A proposta é avaliar a habilidade do estudante em associar leitura e escrita.
“Não adianta eu ter um bom texto sobre crise econômica se a proposta não demandava isso. Aliás, o que a Unicamp espera com as suas redações é não termos candidatos com fórmulas prévias, como ocorre em outros modelos que cobram um único tipo de texto”, destaca.
Calendário
Quarta chamada de aprovados – 21/02
Matrícula presencial – 02/03
Outras informações – site da Comvest
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.