Vestas assume manutenção de parques eólicos da Queiroz Galvão

SÃO PAULO (Reuters) – A fabricante dinamarquesa de equipamentos eólicos Vestas fechou um contrato para fornecer serviços de operação e manutenção a parques da Queiroz Galvão Energia no Brasil, disse nesta terça-feira o presidente da fornecedora no país, Rogério Zampronha.

O negócio vem após a saída do país da produtora indiana de máquinas Suzlon, que havia fornecido os equipamentos utilizados nas usinas eólicas da Queiroz Galvão. A empresa encerrou as atividades no Brasil em meados do ano passado.

“A Vestas fechou um contrato de serviços ‘full scope’ de 10 anos de duração para operação e manutenção dos projetos com turbinas Suzlon, da Queiroz Galvão Energia”, escreveu Zampronha em sua página no Linkedin.

Ele não revelou os valores envolvidos no contrato.

A Queiroz Galvão Energia possui cerca de 120 megawatts em usinas eólicas com turbinas da Suzlon no Ceará.

Após a saída da fabricante indiana do país, rivais como a Vestas e a Siemens Gamesa passaram a disputar a assinatura de novos contratos de operação e manutenção junto a investidores com usinas que utilizam esses equipamentos.

Como os parques eólicos costumam fechar contratos para a venda de energia por 20 anos, a ausência de um fabricante para atividades de manutenção poderia gerar transtornos para as empresas que operam parques com máquinas da produtora indiana.

No final do ano passado, o conselho da CPFL Renováveis recomendou à empresa a contratação da Siemens Gamesa para substituir a Suzlon na operação e manutenção de usinas da companhia.

Com cerca de 380 megawatts em turbinas da indiana, a CPFL Renováveis deve gastar cerca de 316,5 milhões de reais no novo contrato de operação e manutenção, além de outros quase 74 milhões de reais em um plano de recuperação das usinas.

None

(Por Luciano Costa)

Powered by WPeMatico