Venezuelanos são presos suspeitos de assassinar vidraceiro em RR, diz polícia


Homicídio ocorreu na madrugada deste domingo (25), em Boa Vista. Valdson Luiz da Silva, de 31 anos, morreu na madrugada deste domingo (25)
Arquivo pessoal
O vidraceiro Valdson Luiz da Silva, de 31 anos, foi assassinado na madrugada deste domingo (25) em Boa Vista. Dois venezuelanos foram presos suspeitos do crime.
Segundo Suébia Cardoso, delegada do caso, o homicídio ocorreu por volta das 4h na frente de uma distribuidora no bairro Senador Hélio Campos, zona Oeste da capital.
Foram presos os venezuelanos Kevin José Caraballo Rocca, de 20 anos, e Dilma Hidrogo de Jesus Sanches, de 35 anos. A vítima levou uma única facada na jugular, de acordo com familiares.
“Houve uma confusão envolvendo dois vizinhos da distribuidora e outros sete venezuelanos. No entanto, na investigação foi descoberto que apenas dois cometeram o assassinato”.
De acordo com Suébia, a confusão ocorreu porque inicialmente um vizinho achou que estava ocorrendo um assalto na rua.
“A vítima e a esposa estavam na rua, quando um vizinho pensou que se tratava de um assalto. Venezuelanos que estavam indo comprar bebida viram, chamaram outras pessoas e houve a confusão generalizada. Depois, Valdson, que já estava dentro da distribuidora, saiu, se desentendeu com os dois venezuelanos e foi morto”.
Um dos suspeitos foi detido pela Polícia Militar ainda no local e outro localizado por agentes da Polícia Civil. Os dois prestaram depoimento no 5º Distrito Policial, confessaram envolvimento na morte, e devem ser autuados em flagrante por homicídio qualificado.
“Kevin Rocca segurou o Valdson da Silva e Dima Sanches esfaqueou. O que conteve a vítima disse que não sabia que o outro estava armado”, detalhou Suébia.
Elaine Bezerra, esposa da vítima, contou que estava com ela na distribuidora pouco antes do assassinato. Ela disse que ele também teve o celular roubado durante o crime.
“Saí de lá e dez minutos depois, já na nossa casa, soube que ele tinha sido assassinado e corri de volta. Quando cheguei, ele já estava morto. Estou em choque”, relatou.
O corpo foi levado para exames no Insitituto Médico Legal (IML) e deve ser liberado para sepultamento ainda neste domingo. Após os procedimentos no 5º DP, a dupla de venezuelanos deve seguir para audiência de custódia.

Powered by WPeMatico