Veneza pode parar na lista de patrimônios mundiais ameaçados se não abandonar cruzeiros, diz Unesco


Agência das Nações Unidas afirma que o centro histórico da cidade italiana corre perigo. Se for retirada da lista de patrimônios, cidade deixaria de receber investimentos para a conservação. Cruzeiro em Veneza, depois de 17 meses sem embarques. Foto de 3 de junho de 2021
Manuel Silvestri/Reuters
A cidade de Veneza, na Itália, pode parar na lista de patrimônios mundiais ameaçados se não deixar de receber navios de cruzeiros, alertou a Unesco em comunicado publicado nesta terça-feira (22).
A agência das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura afirma que o centro histórico da cidade italiana corre perigo se os navios não forem desviados para outro porto.
VEJA TAMBÉM:
Turista morre ao cair do 5º andar de hotel de luxo em Veneza
Volta dos cruzeiros em Veneza gera protestos
ASSISTA: Dois golfinhos são avistados em canal de Veneza
Parte dos moradores de Veneza pedem, há anos, que o governo proíba a circulação de grandes embarcações pelos canais da cidade. Há um preocupação com a preservação do patrimônio local.
No início do mês, ativistas organizaram um protesto contra a volta dos navios – após um ano sem viagens por conta da pandemia – com bandeiras e cartazes contra a atividade portuária.
Veja no vídeo abaixo imagens do protesto:
Volta dos cruzeiros em Veneza gera protestos
A atividade representa uma importante contribuição para a economia de Veneza, que vive, principalmente, do turismo e que foi duramente afetada pela pandemia.
Foram 17 meses sem a circulação de grandes embarcações pela cidade. O país projeta uma alta de 20% do turismo neste verão, na comparação com o ano passado, com o avanço da vacinação.
Regiões que abrigam patrimônios declarados pela Unesco podem contar com recursos administrados pela agência da ONU para a conservação do local – investimento que pode ser retirado caso se descumpram as normas.
Outros patrimônios em risco
Além de Veneza, a Unesco sugeriu também que a cidade de Budapeste fosse colocada na lista de patrimônio mundial em perigo.
Em Budapeste, estão na mira da Unesco as margens do Danúbio e o bairro do Castelo de Buda. A causa: demolições inadequadas e reconstruções de prédios altos, que desvirtuariam esses locais históricos.
A Grande Barreira de Corais, na Austrália, também pode entrar na lista de patrimônio mundial em perigo, devido à deterioração provocada pela mudança climática.
Em relação à zona portuária de Liverpool, a ameaça da Unesco é ainda mais forte, já que se trata de retirar o local por completo da lista de patrimônio mundial devido a vários projetos de desenvolvimento que estariam ameaçando locais históricos.
Outro local ameaçado com a mesma sanção é a Reserva Natural de Selous, na Tanzânia, devido à caça ilegal em massa.