Veja as cidades do Ceará que mais geraram e mais perderam emprego em fevereiro


Várzea Alegre e Juazeiro do Norte foram os municípios de melhor desempenho; saldo no Ceará fechou no vermelho em fevereiro. Carteira de trabalho
Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas
O Ceará perdeu 375 postos formais de trabalho em fevereiro, conforme dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) divulgados na sexta-feira (22). Mesmo com saldo negativo, alguns municípios tiveram bom desempenho. Os destaques vão para Várzea Alegre (que admitiu 345 trabalhadores mais do que demitiu), Juazeiro do Norte (199), Tauá (85), Quixeramobim (71), Morada Nova (66) e Paracuru (61).
Entre os municípios que mais perderam postos de trabalho em fevereiro, destacam-se Limoeiro do Norte (-262), Aquiraz (-204), Aracati (-184), Fortaleza (-165), Horizonte (-120), Eusébio (-117), Sobral (-107) e Maracanaú (-100).
Desempenho por setor
Considerando os setores de atividade econômica, O comércio teve o pior resultado em fevereiro, com o fechamento de 1.210 postos de trabalho. Na sequência aparecem a agropecuária e os serviços industriais de utilidade pública, que perderam 463 e 87 vagas, respectivamente.
Cinco setores tiveram resultado positivo em fevereiro: serviços, com ganho de 764 vagas, administração pública (438), indústria de transformação (114), construção civil (56) e extrativa mineral (13).
Geração de emprego no país
O Ceará não acompanhou o ritmo de geração de empregos ocorridos no Brasil em fevereiro. Conforme o Caged, foram criadas 61.188 vagas de emprego formal em fevereiro. Esse foi o melhor resultado para meses de fevereiro em quatro anos, ou seja, desde 2014.
Quando o país cria vagas de trabalho em um determinado período significa que as contratações superaram as demissões. No caso do mês passado, foram registradas 1.274.965 contratações e 1.213.777 desligamentos.

Powered by WPeMatico