Variante delta dificulta recuperação dos cinemas americanos na pandemia


Com quatro novos lançamentos de peso, o total das bilheterias americanas no último final de semana despencou para US$ 63 milhões, o menor desde junho. ‘Free Guy – Assumindo o Controle’, com Ryan Reynolds, surpreendeu com um desempenho robusto pelo segundo final de semana em cartaz
Divulgação
Três meses depois de Hollywood lançar uma campanha de marketing que proclamou que “a telona está de volta”, a variante delta do coronavírus interrompe a recuperação dos cinemas na pandemia.
Executivos de estúdio e operadores de salas de cinema que se reuniram nesta semana em Las Vegas para a convenção anual CinemaCon esperavam revigorar as bilheterias no atual verão do hemisfério norte.
Depois de ver um comparecimento animador em filmes de ação como “Viúva Negra” e “Velozes e Furiosos 9”, as vendas de ingressos recentes nos Estados Unidos e no Canadá deixaram a desejar.
“O único público que parece estar indo de maneira constante é o dos 18 a 35 (anos)”, disse Jeff Bock, analista de mídia sênior da empresa Exhibitor Relations Co.
Com quatro novos lançamentos de peso, o total das bilheterias americanas no último final de semana despencou para US$ 63 milhões, o menor desde junho. Nenhum final de semana dos tempos pré-pandêmicos de 2019 foi tão fraco.
Semana Pop fala sobre principais estreias nos cinemas no 2º semestre de 2021
A variante delta está prejudicando as vendas de ingressos, disseram executivos e analistas, especialmente quando os estúdios optam por oferecer alguns filmes simultaneamente nas plataformas digitais.
“Ávidos frequentadores de cinema estão indo”, disse um executivo de distribuição que pediu para não ser identificado. “Frequentadores de cinema mais casuais não vão. Eles demoram para voltar.”
Os estúdios reorganizaram calendários de lançamentos e adiaram alguns filmes várias vezes durante a pandemia.
Executivos do setor disseram que esperam altos e baixos antes de o mercado voltar ao normal.
“Acho que haverá desafios durante um ou dois meses”, opinou Chris Aronson, presidente de distribuição doméstica da Paramount Pictures.
Por outro lado, a comédia “Free Guy – Assumindo o Controle”, de Ryan Reynolds, surpreendeu com um desempenho robusto pelo segundo final de semana, e a animação familiar “Patrulha Canina: O Filme” gerou mais renda nas bilheterias do que o esperado, mesmo também sendo disponibilizado na plataforma Paramount+.
As vacinas ainda não foram aprovadas para crianças de menos de 12 anos. O agendamento de salas inteiras para famílias impulsionou “Patrulha Canina”, disse Aronson.
Operadoras de cinemas estão otimistas, e executivos apontam para “007 – Sem Tempo para Morrer”, “Venom: Tempo de Carnificina”, que foi adiado no último dia 12, o terror “Halloween Kills – O Terror Continua” e o épico de ficção científica “Duna”, todos programados para estrear nas salas em outubro, e também preveem um 2022 forte.
“Não está fácil, mas não é o fim do mundo”, disse Rich Daughtridge, que administra o Warehouse Cinemas da cidade norte-americana de Maryland e serve como presidente da Aliança Independente de Cinema. “Isto é a luz no fim do túnel.”