‘Vamp’ estreia no Globoplay: relembre chanchada de terror que fez sucesso nos anos 1990


Trama de Antonio Calmon reuniu Ney Latorraca, Claudia Ohana, Reginaldo Faria, Joana Fomm e Fábio Assunção. Novela com vampiros ganhou de crianças a adultos. Ney Latorroca em ‘Vamp’
Nelson Di Rago/Globo
A comédia “Vamp” estreia nesta segunda (1º) no Globoplay. Sucesso das 19h em 1991, a trama foi Escrita por Antonio Calmon e teve direção-geral de Jorge Fernando. Para ajudar a entrar no clima, o G1 publica curiosidades sobre a novela, com dados do Memória Globo.
Na fictícia Armação dos Anjos, no litoral do Rio de Janeiro, capitão Jonas (Reginaldo Faria), viúvo e pai de seis filhos, casa-se com a historiadora Carmem Maura (Joana Fomm), também viúva e mãe de seis filhos.
Tudo se abala quando a vampira e cantora de rock Natasha (Claudia Ohana) chega à cidade com desejo de destruir o conde Vladimir Polanski, Vlad (Ney Latorraca), para se livrar de sua maldição.
Webdoc novela – Vamp (1991)
A partir de então, a história tem amor, traição, briga, planos malignos e muita comédia. Com o passar dos meses, foi se transformando numa chanchada de terror.
Uma das cenas mais famosas da novela foi a dança do conde Vlad no cemitério da cidade, parodiando o “Thriller”, de Michael Jackson. Veja no vídeo abaixo:
Vamp: Vlad dança “Thriller” no cemitério
Em entrevista ao Memória Globo, Jorge Fernando lembrou da descontração das gravações: “A gente foi aprendendo e foi virando comédia. O Calmon ia escrevendo, e a coisa foi se transformando numa chanchada de terror. A gente começou a dar tapa de longe, e a outra pessoa sentia as dores. Essas coisas não têm preço, eu pagaria para fazer.”
“E ainda tinha os finais de cada capítulo na forma de história em quadrinho. Como não tinha computação gráfica, a gente gravava a cena do final do capítulo, terminava no close, parava o quadro, e, numa ilhazinha ao lado, o desenhista ilustrava em cima do papel vegetal e fazia a fusão. E os efeitos eram todos feitos assim. Não tinha pós-produção. Os efeitos foram crescendo, todos caseiros, corriqueiros, mas cheios de brincadeiras. Foi um trabalho muito legal”.
O ator Antonio Calmon contou que, devido ao sucesso da novela, chegou a ir a festas de aniversário de filhos de amigos em que o bolo tinha o formato de um caixão.
Veja curiosidades
Entre as referências do autor, está o filme “A Dança dos Vampiros” (1967), do diretor Roman Polanski. O nome do conde Vladimir Polanski é uma homenagem ao diretor.
“Vamp” foi a primeira novela dos atores Fernanda Rodrigues e André Gonçalves na Globo.
Reginaldo Faria, que se acostumou a ser chamado nas ruas de Capitão Jonas, seu personagem na novela.
Com a escalação para fazer “Vamp”, Fábio Assunção assinou seu primeiro contrato longo com a Globo, de dois anos. Era sua segunda novela após a estreia em “Meu Bem, Meu Mal” (1990).
A novela foi vendida para Chile, México, Moçambique, Nicarágua, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana e Venezuela, entre outros países.
Claudia Ohana em ‘Vamp’
Nelson Di Rago/Globo
Reginaldo Faria, Joana Fomm e Oswaldo Louzada em ‘Vamp’
Nelson Di Rago/Globo
Fábio Assunção e Claudia Ohana em ‘Vamp’
Nelson Di Rago/Globo
Otávio Augusto, Patricya Travassos, Ney Latorraca, Guilherme Leme e Flávio Silvino em ‘Vamp’
Nelson Di Rago/Globo
Claudia Ohana na gravação da abertura de ‘Vamp’
Renato Neto/Globo
Fernanda Rodrigues, José Paulo Júnior, Luciana Vendramini, Henrique Farias, Fábio Assunção e Pedro Vasconcellos em ‘Vamp’
Nelson Di Rago/Globo