Vacinação da gripe é ampliada a idoso e outros grupos nesta segunda

Idosos podem se vacinar na rede pública a partir desta segunda-feira (22)

Idosos podem se vacinar na rede pública a partir desta segunda-feira (22)
Agência Brasil

A partir desta segunda-feira (22), a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe passa a ser ampliada a idosos, profissionais da saúde, professores, pessoas com doenças crônicas, indígenas, presidiários e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.

A Campanha já havia iniciado no dia 10 de abril exclusiva para grávidas, puérperas (com até 45 dias após o parto) e crianças entre 6 meses e 6 anos. A vacinação vai até 31 de maio, sendo o Dia D – sábado em que a campanha é intensificada – previsto para 4 de maio. 

Leia também: Tosse de outono pode ser causada por mudança de tempo e vírus

De acordo com a SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), crianças entre 6 meses e 9 anos que nunca tomaram a vacina da gripe devem tomar duas doses, com intervalo de um mês entre elas.

A eficácia da vacina da gripe é, em média, de 60% a 70%, segundo a SBIm. Para idosos, cai para 40% e, para crianças, para 50%. Mas, mesmo com uma eficácia menor, o que se demonstra é que pessoas desses grupos, quando vacinadas, apresentam quadro gripais mais leves, com menor risco de complicações e de morte.

Leia também: Ingestão de objetos estranhos por crianças dobrou em 20 anos

O vírus da gripe prevalente no país nesta temporada, até o momento, é o H1N1. Desde o início do ano até o ultimo boletim do Ministério, de 23 de março, 55 pessoas morreram em decorrência da gripe, sendo 41 pelo vírus H1N1. Entre os 255 casos notificados de gripe, 162 são do vírus H1N1, segundo o Ministério da Saúde.

O Amazonas é o único Estado que registrou surto da doença este ano, onde a vacinação foi antecipada para dia 20 de março. Há o registro de 118 casos e 33 mortes. 

A vacina trivalente disponível na rede pública ao grupos mais vulneráveis protege contra dois subtipos do vírus H1N1 e H3N2 e contra um subtipo do vírus B. Já a quadrivalente ofertada na rede privada contém ainda proteção contra mais um subtipo de vírus B.

Saiba mais: OMS prevê epidemia global de gripe e lança estratégia de prevenção

Segundo o Ministério da Saúde, no ano passado, as gestantes e as crianças foram os únicos grupos que ficaram abaixo da meta da vacinação, com cobertura de 80% e 77%, respectivamente. Os outros grupos atingiram o patamar de 90%.

Neste ano, a faixa-etária do público infantil foi ampliada de 5 para 6 anos. Já crianças acima dessa idade só poderão ser vacinadas na rede privada.

Tire suas dúvidas sobre a vacina da gripe, que tem novidade este ano: