Uniformes, capacetes e armas nazistas raros são roubados de museus na Holanda


Peças estão avaliadas em mais de R$ 10,1 milhões. Roubos incentivaram revisão nacional da segurança dos museus dedicados à 2ª Guerra Mundial. Uniformes, capacetes e armas alemãs da Segunda Guerra Mundial expostos em museu em Overloon, na Holanda
Reuters/Piroschka van de Wouw
Capacetes, uniformes e armas nazistas raros avaliados em mais de 1,5 milhão de euros, cerca de R$ 10 milhões, foram roubados de dois museus holandeses dedicados à Segunda Guerra Mundial nos últimos meses, disse uma porta-voz nesta quarta-feira (28).
As invasões em um museu de Beek em agosto e de Ossendrecht, no sul da Holanda, duas semanas atrás desencadearam uma revisão nacional sobre a segurança dos museus da Segunda Guerra Mundial, disse Janneke Kennis, que trabalha em um museu semelhante de Overloon.
“Não acreditamos que eles roubaram para vender abertamente online, porque as armas são numeradas e são tão únicas e raras que seriam reconhecidas imediatamente”, disse.
Os ladrões estavam bem preparados e parecem ter levado itens encomendados para coleções particulares, acrescentou ela.
“Eles provavelmente estudaram os museus para ver o que precisavam arrombar, fizeram uma lista e o fizeram muito profissionalmente.”
No Museu de Testemunhas Oculares da Guerra de Beek, vários veículos foram usados para levar as partes mais valiosas da coleção estimada em cerca de 1,5 milhão de euros depois que arrombadores forçaram os portões e golpearam a porta da frente.
A coleção, que exigiu anos para ser montada, conta com 150 personagens caracterizados que contam a história de um paraquedista alemão chamado August Segel.
No museu de Ossendrecht, os ladrões se apossaram da coleção quase inteira, o que inclui centenas de milhares de euros em uniformes da SS, adagas, capacetes, emblemas, bonés, paraquedas, armas de fogo e binóculos.
Semana Pop explica como ficou o calendário de filmes para os próximos meses
VÍDEOS: Semana Pop explica temas do entretenimento