Unicamp 2021: comissão diz que vai analisar desempenhos de candidatos após mudanças na pandemia e vê ‘aprendizados’


Universidade reduziu na 1ª fase total de questões e bibliografia com objetivo de minimizar impactos da crise. Lista de aprovados será divulgada dia 29; estudantes disputam 3,2 mil vagas. Candidata durante 1ª fase do vestibular 2021 da Unicamp
Felipe Mateus
A comissão que organiza o vestibular da Unicamp (Comvest) vai analisar os desempenhos dos candidatos na 1ª fase para avaliar os efeitos das mudanças aplicadas com objetivo de minimizar efeitos provocados pela pandemia. Para a universidade, o processo deixou “aprendizados” como a possibilidade de fazer uma avaliação “menos estressante”, sem deixar de lado a qualidade elevada.
“Nós reduzimos a quantidade de textos, de conteúdo bibliográfico. Agora vamos ver o quanto isso corresponde ao desempenho dos estudantes. Não podemos esquecer que essas medidas são políticas públicas. Para ter mudanças, avisamos com antecedência”, afirma o diretor ao considerar que o nível de exigência do exame é essencial para selecionar os estudantes com olhares críticos.
“A nossa prova contemplou temas diversos e que favorecem os alunos de escola pública. Nós tivemos temáticas da ‘quebrada’, isso nos aproxima deles e é algo que faz muita parte do jeito como eu vejo a educação”, ressalta Freitas Neto.
Em virtude da pandemia, a Unicamp dividiu a logística em dois dias para reduzir o risco de transmissão da doença. Além disso, foi definida redução na quantidade de questões testes – de 90 para 72, com tempo máximo de quatro horas, ao invés das cinco estipuladas em anos anteriores.
A lista de livros obrigatórios também foi alterada e passou de 12 para sete, com objetivo de garantir que os candidatos pudessem acessar todos os títulos em meio à crise sanitária para estudar.
A universidade oferece 3.237 vagas em 69 cursos. Os candidatos aprovados terão os nomes divulgados pela comissão organizadora (Comvest) em 29 de janeiro, no site institucional, enquanto que a 2ª fase do processo seletivo está marcada para os dias 7 e 8 de fevereiro.
O vestibular
A Unicamp encerrou a 1ª fase do vestibular 2021 na quinta-feira (7) com aumento de 66,6% na abstenção, no comparativo com o processo seletivo do ano anterior.
No primeiro dia foram avaliados 28,7 mil candidatos que disputam vagas em cursos das áreas de ciências exatas/tecnológicas e ciências humanas/artes, enquanto que no segundo dia as avaliações ocorreram para 38,1 mil que buscam oportunidades nas áreas de ciências biológicas e da saúde.
Biológicas e saúde: prova reúne eleições nos EUA, gênero neutro, Covid e feminismo negro
Exatas e humanas: exame tem pandemia, racismo nos EUA, queimadas e meme
Veja como foi a cobertura em tempo real
Comissão divulga gabaritos oficiais de provas da 1ª fase a partir desta sexta-feira
O total de inscritos foi de 77,6 mil, incluindo recorde de estudantes oriundos da rede pública.
Esquema especial
A Unicamp preparou um esquema especial para aplicar as provas da 1ª fase do vestibular, com propósito de atender às regras de biossegurança contra o novo coronavírus. Haverá uso recorde de salas para as avaliações e foram feitas compras de 2 mil litros de álcool em gel e de 25 mil máscaras de proteção para os fiscais e profissionais de apoio na aplicação do exame.
Conteúdos
Em cada dia, a prova é composta pelas seguintes questões:
12 de língua portuguesa e literatura;
12 de matemática;
8 de cada disciplina: biologia, física, geografia/sociologia, história/filosofia, inglês e química.
Lista de obras literárias
Sonetos escolhidos, de Camões;
Sobrevivendo no Inferno, do grupo Racionais Mc’s;
O Espelho, de Machado de Assis;
O Marinheiro, de Fernando Pessoa;
A Falência, de Júlia Lopes de Almeida;
O Ateneu, de Raul Pompeia;
Sermões, de Antonio Vieira.
Foram excluídas desta edição as seguintes obras literárias: A teus pés; O seminário dos ratos; História do cerco de Lisboa; Quarto de despejo; A cabra vadia.
Logística
As provas ocorrem em 37 cidades, entre elas, 32 de São Paulo e cinco capitais de outros estados.
São Paulo
Araçatuba, Barueri, Bauru, Botucatu, Bragança Paulista, Campinas, Fernandópolis, Franca, Guarulhos, Indaiatuba, Jundiaí, Limeira, Lorena, Marília, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santa Bárbara D’Oeste, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Sumaré e Valinhos.
Outros estados
Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Salvador (BA).
Cursos mais disputados
Neste ano, os dez cursos mais procurados pelos candidatos são: medicina, arquitetura e urbanismo; ciências biológicas; comunicação social-midialogia; ciência da computação; engenharia da computação; farmácia; história; ciências econômicas e enfermagem.
O total de vagas nesta edição inclui as 639 oportunidades que estavam previstas inicialmente no edital Enem-Unicamp, que deixou de ser oferecido para ingresso no próximo ano por causa do “calendário incompatível” com o cronograma definido pelo Ministério da Educação (MEC).
Calendário Vestibular Unicamp 2021
Divulgação dos aprovados na 1ª fase: 29 de janeiro
2ª fase: 7 e 8 de fevereiro
Provas de habilidades específicas (exceto música): 11 e 12 de fevereiro
Divulgação da primeira chamada: 10 de março
Comissão de averiguação virtual dos convocados cotas étnico-raciais da primeira chamada/Solicitação e divulgação do resultado de recurso dos convocados em primeira chamada de cotas étnico-raciais: 11 de março
Matrícula presencial da primeira chamada, nas unidades de ensino: 15 de março
Início das aulas: 15 de março
Confira calendário completo
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.