Uber vende primeiras ações a US$ 45 e levanta US$ 8,1 bilhões


Valor está perto do mínimo da faixa de valor, que ia de US$ 44 a US$ 50. Uber se prepara para abrir capital em semana ruim para os aplicativos de transporte.
Seth Wenig/AP
A Uber precificou as ações em US$ 45 nesta quinta-feira (9) para a abertura de capital, que acontecerá nesta sexta-feira (10). O valor ficou perto do mínimo da faixa de valor dos papéis, que ia de US$ 44 a US$ 50 e avaliou a empresa em US$ 8,1 bilhões.
O valor de precificação da ação da Uber foi impactado por uma série de notícias ruins nesta semana como greves de motoristas, o prejuízo bilionário apresentado no primeiro relatório financeiro da rival Lyft e o mau momento de Wall Street, levando a empresa a vir a público em um momento difícil dos mercados.
A faixa de preço pelas ações da Uber já havia sido reduzida antes. Inicialmente, os valores iam de US$ 48 e US$ 55, que poderia avaliar a companhia em até US$ 100 bilhões. Mas esse preço foi revisto para baixo depois que a empresa apresentou a documentação oficial para o IPO.
No documento que trouxe aos reguladores americanos, a Uber mostrou um prejuízo líquido no primeiro trimestre de 2019 de cerca de US$ 1 bilhão e receita de aproximadamente US$ 3 bilhões nesse período.
Ainda assim, quando estrear na bolsa amanhã, a Uber será oficialmente um dos 10 maiores IPOs da história dos Estados Unidos, ficando abaixo apenas de empresas como Facebook, Visa, General Motors e Alibaba. Pelo preço da ação, a empresa arrecadou US$ 8,1 bilhões, o maior valor desde que varejista digital Alibaba veio a público e arrecadou US$ 25 bilhões em 2014.
Veja quais foram as maiores aberturas de capital da história dos EUA:
Alibaba – US$ 21,8 bilhões (2014)
General Motors – US$ 20,1 bilhões (2010)
Enel – US$ 19 bilhões (1999)
Visa – US$ 17,9 bilhões (2008)
Facebook – US$ 16 bilhões (2012)
Deutsche Telekom – US$ 13 bilhões (1996)
AT&T – US$ 10,6 bilhões (2000)
Kraft Foods – US$ 8,6 bilhões (2001)
História da Uber
G1