Twitter testa recurso que alerta usuários antes de possíveis ‘tretas’


Nos tuítes que podem gerar discussões intensas, a rede social vai mostrar valores que considera importantes para manter ambiente saudável. Twitter testa aviso em publicações que podem gerar discussões intensas
Reprodução/Twitter
O Twitter anunciou nesta quarta-feira (6) que está testando um recurso que mostra alertas para usuários antes de entrarem em potenciais brigas na plataforma.
Segundo a rede social, os testes estão sendo feitos nos aplicativos para Android e no iOS. Nas mensagens, a rede social destaca valores que considera importantes para manter um bom ambiente entre os usuários.
Nos tuítes que podem gerar discussões, a plataforma sinaliza que “conversas como essa podem ser intensas”. Para usuários que tentarem responder à publicação, o serviço mostrará uma janela com os seguintes tópicos:
Lembre-se do ser humano: comunicar-se com respeito torna o Twitter melhor;
Fatos importam: verificar os fatos ajuda a todos;
Perspectivas diversas têm valor: descobrir novas perspectivas pode fortalecer a sua.
Segundo o Twitter, os avisos são apresentados se a discussão que o usuário pretende participar pode se tornar intensa.
“Este é um trabalho em andamento à medida que aprendemos como melhor apoiar uma conversa saudável”, disse o Twitter.
‘Modo seguro’
Além de alertas, a rede social testa um recurso que bloqueia perfis automaticamente para usuários que foram ofendidos. O chamado “modo seguro” leva em conta a linguagem usada em respostas a tuítes, por exemplo.
Caso a inteligência artificial do Twitter entenda que um perfil está usando insultos ou enviando tuítes repetitivos para uma pessoa, a conta será impedida de interagir com aquele usuário por sete dias.
O autor dos posts indesejados seguirá na rede social, mas não poderá seguir o perfil que recebou as ofensas, nem ver seus tuítes ou enviar mensagens diretas.
Segundo o Twitter, o “modo seguro” está em fase de testes para “um pequeno grupo de pessoas” que usam o aplicativo para iPhone, celulares Android ou a versão web, no computador. Inicialmente, o experimento será feito com contas que usam o inglês como idioma.