Trio com Bebê Kramer, Paulinho Fagundes e Vagner Cunha celebra o centenário de Astor Piazzolla em disco que ecoa sons dos Pampas


Músicos de origem gaúcha se unem no álbum ‘YbY vol. 1’, programado para ser lançado em março. ♪ Em março, o universo pop celebra o centenário de nascimento do bandoneonista e compositor argentino Astor Piazzolla (11 de março de 1921 – 4 de julho de 1992), gênio que reinventou e modernizou o tango a partir dos anos 1960, inclusive com a tal influência do jazz.
Em sincronia com as homenagens a Piazzolla, o trio formado pelo acordeonista Bebê Kramer, o violonista Paulinho Fagundes e o violinista Vagner Cunha lança em 3 de março o primeiro álbum do grupo, YbY vol. 1, pelo selo Bell’Anima.
Entre as sete faixas do disco, idealizado pelos músicos de origem sulista para evocar a ancestralidade dos sons feitos nos Pampas gaúchos, há abordagem de Oblivion (1982), tango composto por Piazzolla para a trilha sonora do filme Enrico IV.
Capa do disco ‘YbY vol. 1’, de Bebê Kramer, Paulinho Fagundes de Vagner Cunha
Divulgação
Com título que reproduz vocábulo da língua tupi guarani que significa “terra”, o álbum YbY vol. 1 exprime influências da música produzida no extremo sul da América Latina em repertório que transita por gêneros como a chacarera (ritmo originário de dança popular no noroeste da Argentina) e a valsa, passando pela música folclórica balcânica e pelo universo cigano.
Além do tema de Piazzolla, o trio aborda músicas do compositores gaúchos Alegre Côrrea (Laçador, tema de 2008 já gravado anteriormente por Bebê Kramer) e Luiz Carlos Borges (Na beira do Aguapey, tema de 2010).
Parceria de Vagner Cunha com Ernesto Fagundes, Valsa para los orientales também figura na seleção do disco YbY vol. 1 em gravação feita com a participação de Ernesto, tocador de bombo leguero, instrumento de percussão de origem argentina, cujo toque ecoa na música feita nos pampas gaúchos.