Transexual registra boletim de agressão em Uberlândia e diz que vereadora é uma das envolvidas


Jovem relatou aos policiais que fazia programa próximo a motel quando foi abordada por grupo. Gabinete de Pâmela Volp (PP) informou que ela se pronunciará sobre o caso. Uma jovem transexual, de 24 anos, procurou a polícia na madrugada desta sexta-feira (23) informando ter sido vítima de agressão por um grupo de travestis em Uberlândia. No relato aos militares, ela contou que entre o grupo estava a vereadora Pâmela Volp (PP).
O G1 procurou a parlamentar no gabinete da Câmara Municipal e foi informado de que a Volp está viajando e foi pega de surpresa sobre a acusação. Após o almoço, ela dará um posicionamento oficial à imprensa. A reportagem também entrou em contato com o presidente da Casa, o vereador Alexandre Nogueira (PSD), mas as ligações não foram atendidas.
A Polícia Militar (PM) foi acionada na Delegacia de Plantão da Polícia Civil, no Bairro Marta Helena, por volta das 2h50. A jovem contou à polícia que havia chegado de Catalão (GO) recentemente e estava fazendo o primeiro programa sexual em Uberlândia. Ela estava em um ponto próximo a um motel na Avenida Quilombo dos Palmares, quando se aproximou de um carro de luxo e desceram cinco pessoas.
A transexual contou que foi agredida com socos, pontapés e uma barra de ferro. Entre os suspeitos do crime, ela disse ter reconhecido a vereadora que ainda teria proferido as palavras “vaza daqui bicha” e pegado o celular da vítima.
Os policiais voltaram ao local do ocorrido, porém não localizaram testemunhas. Também tentaram contato com a vereadora para prestar esclarecimentos sobre a versão apresentada, bem como o presidente da Câmara, porém não foram localizados.
A jovem foi encaminhada para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Bairro Presidente Roosevelt para passar por atendimento, onde foram constatadas lesões no pescoço, no rosto e nos pés.
O boletim foi registrado como roubo consumado e lesão corporal. A motivação e autoria das agressão serão apuradas pela Polícia Civil.
Vereadora Pâmela Volp (PP) apontada por jovem como uma suspeita de agressão
Aline Rezende/Câmara de Uberlândia/Divulgação

Powered by WPeMatico