Tempestade de areia ‘engole’ cidade chinesa à beira do deserto de Gobi; veja vídeo


‘Muro de areia’ de 100 m de altura envolveu Dunhuang, cidade turística e entreposto da histórica ‘Rota da Seda’, no domingo. Fenômeno é comum na região na primavera, mas é raro no verão. Tempestade de areia ‘devora’ cidade chinesa à beira do deserto de Gobi
Um impressionante “muro de areia” de 100 metros de altura envolveu uma cidade à beira do deserto de Gobi, no noroeste da China, no domingo (25).
Dunhuang, um lugar turístico e entreposto da histórica “Rota da Seda” na província de Gansu, desapareceu momentaneamente ao ser “engolida” por uma nuvem de areia e poeira.
A tempestade de areia também tornou o céu amarelo e reduziu a visibilidade para menos de 5 metros em algumas áreas. A polícia precisou impor controles de tráfego nas ruas da cidade.
Ela chegou de repente e atravessou a cidade em cinco ou seis minutos, disse um morador ao veículo de comunicação local “Jimu News”.
“Eu não conseguia ver o sol”, afirmou Zhang, que também disse que a cidade não sofria com uma tempestade de areia tão forte há vários anos.
Imagem da televisão estatal chinesa CCTV mostra forte tempestade de areia engolfando edifícios em Dunhuang, na província de Gansu, em 25 de julho de 2021 no noroeste da China
CCTV via AFP
Tempestades de areia são comuns na região do deserto de Gobi na primavera, mas é raro acontecerem no verão, segundo a agência de notícias estatal China News Service.
Patrimônio da Unesco
Dunhuang é conhecida por atrações turísticas como as Cavernas de Mogao, conjunto de templos budistas decorado com pinturas murais e várias esculturas.
O local foi declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em 1987.