Técnico da seleção de vôlei ganha própria versão de ‘Sweet Caroline’, música que o ajudou a se recuperar da Covid-19


DJ Blando criou ‘Sweet Caroline rework’ para o pai Renan Dal Zotto, treinador da seleção masculina que passou 40 dias internado entre abril e maio. Time brasileiro estreia nesta sexta. DJ Blando e o treinador da seleção masculina de vôlei Renan Dal Zotto
Divulgação
“Sweet Caroline” é um clássico da música americana cantado por Neil Diamond e lançado em 1969. É também a canção da vida de Renan Dal Zotto, ex-jogador e atual técnico da seleção brasileira masculina de vôlei. Entre abril e maio, ele passou 40 dias internado e foi intubado duas vezes por Covid-19.
No hospital, sua esposa tocava áudios enviados pela família e, claro, a música que embalou churrascos, aniversários e diversas ocasiões felizes. Ela foi uma peça-chave na recuperação do treinador. Agora, na véspera da abertura das Olimpíadas de Tóquio, ele ganhou sua própria versão da música: “Sweet Caroline rework”, remix feito pelo filho Enzo Dal Zotto, o DJ Blando, como homenagem.
“Sempre foi a música dele, que ele carregou desde a adolescência. Quando ele ficou doente, intubado, minha mãe o visitava e colocava todos os dias áudios da família e ‘Sweet Caroline’. Inclusive ele lembra de escutá-la nos sonhos que tinha. Um dia, ficou tão emocionado, que mesmo sedado, chorou”, conta o DJ.
A música não é só importante na vida pessoal do Renan, mas também na profissional. “Nos últimos anos, com a comissão técnica da seleção brasileira, toda vez que a gente tem um bom momento, vitória, a gente coloca. Virou uma música que nos acompanha há bastante tempo.”
Enzo trabalhou no remix enquanto Renan ainda estava no centro de reabilitação. A versão especial é a cara do pai: rock, paixão antiga, e eletrônico, que ele passou a gostar para acompanhar a carreira do filho.
Enzo Dal Zotto, DJ Blando, usa estúdio como refúgio
Divulgação
“Tem tudo a ver com meu pai, ele a ama e, depois que eu comecei a tocar, ele passou a amar música eletrônica também. Ele até tem uma playlist só com esse estilo pra escutar sozinho e com os amigos. Então essa mistura das duas é algo que ele nem imaginou ser possível, mas que é cara dele”, conta o DJ.
“Comecei a musica com um sample de um kick, adicionei samples de bateria, Synths de baixo (Serum, Sylenth e Massive), órgãos (Kontakt, Arturia), Rhodes, Pads, Instrumentos virtuais de sopro e diversos outros synths e instrumentos virtuais. Cada um com sua função para deixar a música mais cheia e com bastante emoção.”
Renan se derrete ao falar sobre o trabalho. “Quando escutei a primeira vez, fiquei muito emocionado. Eu senti algo a mais nessa música.”
Bastante ligado ao pai, Enzo usou o estúdio como refúgio durante o momento delicado da doença. “Estou com várias músicas planejadas e outras ideias que ainda quero desenvolver”, diz.
Ano de desafios
Renan Dal Zotto, ex-jogador e atual técnico da seleção brasileira masculina de vôlei
Divulgação
Mais de um mês de internação, duas intubações, uma traqueostomia e muitos altos e baixos deixaram Renan vulnerável. “Quando eu acordei, o que mais queria era ficar com a minha esposa e dos nosso dois filhos. Quando você sai de uma situação tão complicada, acaba se valorizando as pessoas que ama muito”, diz.
Durante a recuperação, ele se reencontrou com a seleção brasileira por uma reunião virtual. A equipe jogava a Liga das Nações, na Itália, mas se emocionou com a vitória do treinador.
Um mês depois de ter recebido alta, ele voltou ao treinar a equipe. A seleção de vôlei estreia nos jogos olímpicos nesta sexta (23). “No dia 1º julho, começamos os últimos treinamentos para vir pra Tóquio. Ali, houve uma demonstração de cumplicidade e carinho enormes, me receberam com uma salva de palmas. Agora, estamos juntos atrás do sonho.”
VÍDEOS: Semana Pop explica temas do entretenimento