TCU pede esclarecimentos a órgãos antes de decidir sobre leilão da Ferrovia Norte-Sul

Procurador do Ministério Público junto ao TCU pediu suspensão do leilão, e ministro Augusto Nardes decidiu ouvir ANTT e Valec antes de decidir. Leilão está agendado para 28 de março. O ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU), decidiu nesta quinta-feira (14) pedir informações à Valec e à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) antes de decidir sobre o leilão da Ferrovia Norte-Sul.
Augusto Nardes decidiu pedir as informações após o procurador do Ministério Público junto ao TCU, Júlio Marcelo, pedir a suspensão do leilão.
O leilão está marcado para o próximo dia 28 de março. O trecho que será leiloado tem 1.537 quilômetros e vai de Porto Nacional (TO) a Estrela d’Oeste (SP).
A ferrovia é tida como um dos principais projetos para escoamento da produção agrícola do país.
No pedido de adiamento encaminhado ao TCU, o procurador Júlio Marcelo argumentou que o edital do leilão da ferrovia está direcionado para beneficiar a Vale ou alguma empresa ligada à mineradora.
No começo do mês, o procurador chegou a usar uma rede social para pedir ao presidente Jair Bolsonaro para rever a licitação.
“Foi desenhada no governo passado com todas as características para restringir a competição e favorecer a Vale ou uma empresa a ela ligada. Não há direito de passagem assegurado para o vencedor poder levar seus trens até os portos”, afirmou o procurador.
O edital do leilão da ferrovia Norte-Sul já recebeu o aval do TCU, em setembro do ano passado.