Taylor Swift classifica lançamento de canções antigas de ‘ganância descarada’


Álbum ‘Live From Clear Channel Stripped 2008’ reúne gravações que cantora fez para um programa de rádio quando tinha 18 anos e foi lançado por sua antiga gravadora. Taylor Swift no Globo de Ouro 2020
Mario Anzuoni/Reuters
Taylor Swift retomou na quinta-feira (23) uma desavença com sua antiga gravadora, queixando-se de que o lançamento de uma coletânea de gravações para um programa de rádio em 2008 foi “de mau gosto”.
ENTENDA: Taylor Swift X Scooter Braun – Por que brigas por direitos de discos ainda deixam artistas revoltados?
“Quero agradecer meus fãs por me alertarem que minha antiga gravadora está lançando nesta noite um ‘álbum’ de minhas apresentações ao vivo… este lançamento não tem minha aprovação”, disse a cantora aos seus 131 milhões de seguidores no Instagram.
Taylor Swift reclama no Instagram de lançamento de músicas antigas sem sua aprovação
Reprodução/Instagram/taylorswift
O álbum “Live From Clear Channel Stripped 2008” reúne gravações que ela fez para um programa de rádio quando tinha 18 anos, disse a intérprete de “Fearless”.
Ela classificou o lançamento da Big Machine Label Group como “outro caso de ganância descarada nos tempos do coronavírus. De muito mau gosto, mas muito transparente”.
Semana Pop #64: Taylor Swift e antiga gravadora entram em guerra
A gravadora Big Machine não quis comentar o assunto na quinta-feira (23).
Swift gravou seus seis primeiros álbuns com a Big Machine, e em 2018 foi para o Universal Music Group. A Big Machine é dona das gravações originais de seu catálogo antigo e, conforme o padrão da indústria, detém o direito de lançar material gravado quando ela estava com a gravadora.
Swift passou mais de um ano em atrito com a Big Machine e com seus principais executivos pelo uso de suas canções antigas. A disputa se agravou em novembro, quando o executivo Scooter Braun disse que sua família recebeu ameaças de morte após os comentários da cantora e pediu paz.