SUV do Corolla, Compass de 7 lugares e outros 12 carros devem começar a ser feitos no Brasil em 2021; veja lista


Documento da consultoria IHS Markit mostra previsão do início da fabricação de modelos inéditos como Corolla Cross e Jeep Grand Compass, além de renovações de Hyundai Creta, Honda Fit e Citroën C3. Mesmo as previsões mais otimistas apontam que a venda de carros no Brasil em 2020 deve ser, no mínimo, 30% menor do que no ano passado. Ainda assim, o mercado deve ficar aquecido em 2021, com diversos lançamentos – muitos confirmados, outros nem tanto.
As fábricas brasileiras deverão ter ao menos 14 modelos inéditos ou renovados com início de produção ao longo do ano. É o que revela o Light Vehicle Production Forecast divulgado pela consultoria IHS Markit durante o evento #ABPlanOn, organizado pelo Automotive Business.
A lista da IHS Markit possui 15 modelos, todos identificados com nome e código do projeto. Destes, apenas um será produzido na Argentina. Entre os demais, há modelos importantes, como o Toyota Corolla Cross, os Honda Fit e City e o Citroën C3.
Ainda que o documento mostre modelos relevantes e diversas fabricantes, isso não significa que o Brasil terá apenas esses lançamentos.
O G1 mostra abaixo as novidades que devem ser produzidas e lançadas no Brasil ao longo do próximo ano.
Caoa Chery
Tiggo 7
Chery Tiggo 7 Pro
Divulgação
Na China, a Chery vende duas gerações do Tiggo 7 de forma simultânea. A mais nova foi lançada no ano passado, e deve estrar no Brasil no segundo semestre do ano que vem, inclusive com produção nacional.
Citroën
C3
Em junho, a Peugeot Citroën anunciou que produziu a primeira unidade da plataforma CMP na fábrica de Porto Real (RJ). Essa base é mais moderna do que PF1, usada no Citroën C3 e no Peugeot 2008, e já equipa o novo Peugeot 208, que chega importado da Argentina agora em setembro.
Na fábrica brasileira, o primeiro modelo a receber essa plataforma é a próxima geração do C3, que possui código CC21. A produção, segundo o IHS Markit, começa ainda no primeiro semestre.
O novo C3 não será igual ao modelo vendido na Europa. Mais simples, ele será posicionado abaixo do Peugeot 208.
Exeed
LX
Exeed LX
Divulgação
Nesse caso, não se trata apenas do lançamento de um carro, mas de uma marca. A Exeed é a divisão de luxo da Chery na China. Aqui no Brasil, os modelos vão compartilhar a fábrica – e provavelmente o showroom com a Caoa Chery.
O primeiro modelo a ser produzido no país, ainda no começo de 2021, é o LX, uma versão mais refinada do Tiggo 7.
VX
Exeed VX
Divulgação
O segundo modelo da marca a ser produzido na unidade de Anápolis (GO) é o VX, um SUV de quase 5 metros de comprimento que lembra o BMW X7 e pode levar até sete passageiros. Ele não é baseado em nenhum carro da Caoa Chery vendido no Brasil atualmente, e tem tudo para ser o veículo de origem chinesa mais caro do nosso mercado.
FCA
Fiat Argo SUV
O projeto 363 é o primeiro SUV que a Fiat vai fabricar no Brasil. Ele é baseado no Argo, e sairá das linhas de produção de Betim (MG) a partir do segundo semestre do ano que vem. Considerando que até lá a Fiat já vai ter lançado os novos motores 1.0 e 1.3 turbo, é de se esperar que o produto inédito traga ao menos uma dessas opções.
Em fevereiro, quando falou do modelo, o presidente da FCA na América Latina, Antonio Filosa disse que ele seria “democrático” e “acessível”.
Jeep Grand Compass
A Jeep, outra empresa do grupo, também irá produzir um SUV inédito, só que em Goiana (PE). Conhecido como projeto 598, o modelo é uma derivação do Compass, mas com capacidade para 7 passageiros. Filosa também comentou sobre esse modelo. Na ocasião, o executivo disse que ele seria mais voltado para o segmento de luxo.
Hyundai
Creta
Hyundai Creta reestilizado é revelado na China
SU2 é o código do projeto da reestilização profunda que o Creta (ou ix25 em alguns mercados) recebeu no exterior. A IHS identifica a renovação do SUV nacional exatamente com esse codinome. A consultoria afirma que a produção começa ainda no primeiro semestre de 2021 em Piracicaba (SP).
O visual ainda não está definido, mas esse código identifica o modelo lançado na China e na Índia, e que o G1 conheceu no Salão de Xangai do ano passado. Caso isso se confirme, o Creta deve adotar linhas tão polêmicas quanto as do HB20, principalmente na traseira, com lanternas divididas em 3 peças.
Honda
Fit
Veja o novo Honda Fit em detalhes
A tão esperada renovação do Honda Fit vai ficar para o ano que vem. A quarta geração, conhecida pela sigla 2FJ, terá sua produção iniciada em Itirapina (SP) no segundo trimestre de 2021. O G1 já conheceu o modelo no Salão de Tóquio.
City
Traseira do novo Honda City
Divulgação
Assim como o Fit, o City também terá uma nova geração sendo produzida no Brasil a partir do ano que vem. Só que a fabricação do sedã vai começar meses depois do monovolume, no terceiro trimestre de 2021.
Existe a especulação de que o City hatch também será oferecido por aqui. Porém, o código 2TG divulgado pela IHS é específico para o sedã.
Mercedes-Benz
GLA
Mercedes-Benz GLA
Divulgação
A nova geração do Mercedes-Benz GLA deve começar a sair da fábrica de Iracemápolis (SP) no segundo trimestre do ano que vem. O modelo inclusive foi flagrado rodando em testes no Brasil um mês após o lançamento na Europa.
Na época, antes da pandemia, a expectativa era que o SUV começasse a ser produzido no Brasil ainda em 2020.
Por enquanto, o GLA teve duas motorizações confirmadas: 1.3 de 4 cilindros, com 163 cavalos e 25,5 kgfm e 2.0 de 4 cilindros e 306 cv com 40,8 kgfm de torque.
Classe C
A nova geração do Classe C sequer foi lançada, mas sua produção nacional já está prevista, segundo o IHS Markit. A montagem, também em Iracemápolis, deve ter início no último trimestre de 2021, com o lançamento possivelmente acontecendo na virada do ano.
Mitsubishi
Outlander
Aqui, há poucas informações. Primeiro porque o Outlander ainda não ganhou uma nova geração no exterior. Segundo porque a Mitsubishi não possui operação oficial no Brasil, mas é representada por uma outra empresa, a HPE, responsável também pela Suzuki.
A HPE costuma ser bastante rápida em trazer os lançamentos da Mit, não apenas por importação, mas também com montagem em Catalão (GO). Tanto que a linha inteira da empresa está atualizada no país.
O Outlander é o mais antigo dos remanescentes. Por isso, a previsão de início da produção de um novo modelo no segundo semestre faz sentido.
Suzuki
Jimny Sierra
Salão do Automóvel 2018: Suzuki destaca a nova geração do Jimny e novo modelo do Vitara
A produção nacional do Jimny Sierra foi prometida ainda no lançamento, no Salão do Automóvel de 2018. Dois anos depois, porém, o plano ainda não entrou em ação. E o começo da montagem do valente jipinho em Catalão (GO) deve ficar para o segundo trimestre do ano que vem.
Toyota
Corolla Cross
Toyota Corolla Cross
Divulgação/Toyota
O Corolla Cross talvez seja o modelo mais surpreendente da lista. Não por sua confirmação, já que a Toyota já havia dito que teria um SUV nacional. A surpresa é pela proximidade do início da produção, previsto, segundo o IHS Markit, para o primeiro trimestre de 2021.
Além do nome, o SUV deve utilizar também as motorizações do sedã, um 2.0 aspirado de 177 cv e um conjunto híbrido flex, composto por um 1.8, além de um motor elétrico. Somados, entregam 122 cv.
O Corolla Cross foi revelado no início de julho, e chegará para colocar a Toyota na disputa principalmente com o Jeep Compass.
Volkswagen
Salão de Xangai 2019: conheça o Volkswagen Tarek
Tarek
Conhecido como projeto Tharu, o SUV médio da Volkswagen sairá da fábrica de General Pacheco, na Argentina, a partir do segundo trimestre do ano que vem. Seu lançamento, antes previsto para 2020, acabou sendo adiado.
O G1 também conheceu o modelo no Salão de Xangai do ano passado. O veículo ainda foi visto rodando em teste nas proximidades da sede da empresa, em São Bernardo do Campo (SP).