Suspeito de participação em chacina em Fortaleza confessa ter matado quatro pessoas


Justiça converteu prisão em flagrante do suspeito para prisão preventiva. Estudantes abraçam Praça da Gentilândia, no Benfica, em protesto por paz após chacina.
TV Verdes Mares
Douglas Matias da Silva, único preso até esta quinta-feira (22) por suspeita de participação na chacina do Bairro Benfica, admitiu em depoimento a policiais ter participado de quatro das sete mortes ocorridas na matança.
O suspeito afirmou ainda que é integrante da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) e comprou as armas usadas no crime por meio de contatos que obteve em um grupo de WhatsApp.
Conforme relato a policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegacia responsável pelo caso, Douglas participou do ataque na Praça da Gentilândia, no Benfica, bairro boêmia e universitário de Fortaleza. Na noite do crime, em 9 de março, a praça estava lotada de estudantes das universidades vizinhas.
A chacina continuou em outro ponto do Benfica, na sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF).
Conforme o secretário de Segurança do Ceará, André Costa, há duas hipóteses para as causas da chacina: rivalidade entre torcidas de futebol ou conflito entre traficantes de drogas.
Prisão preventiva
Tiroteio deixa, pelo menos, três mortos na Praça da Gentilândia, em Fortaleza
André Teixeira/G1 CE
Douglas foi preso dois dias após o crime. Com base no relato aos policiais, a Justiça converteu a prisão em flagrante para prisão preventiva, em que não há prazo para soltar o suspeito.
Ataques simultâneos em três pontos do Bairro Benfica deixaram sete mortos na noite de 9 de março. A Polícia investiga se o caso tem relação com confronto entre torcidas organizadas. A Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF) negou a relação.
Na Vila Demétrio, sede da TUF, foram baleados Carlos Victor, que morreu no local, Emilson Badeira e Adenilton da Silva – atendidos no hospital, não resistiram aos ferimentos. Pedro Braga foi assassinado na Rua Joaquim Magalhães. Uma pessoa baleada na praça e outra na Rua Joaquim Magalhães ainda estão no hospital.
Tiroteios em Fortaleza na sexta-feira (9)
Arte G1

Powered by WPeMatico