SC deve produzir mais de 1 milhão de garrafas de vinho em 2019

Região alta e de clima de fresco da Serra Catarinense propicia vinhos e espumantes de qualidade. Colheita das uvas já está acontecendo. É tempo de colheita de uva na Serra Catarinense. A região bonita, alta (as parreiras ficam acima de 900 metros) e de clima fresco produz vinhos que se destacam pela qualidade.
Uma geada forte que ocorreu há quase dois anos ainda afeta os parreirais, mas, mesmo assim, a expectativa de produção é boa. Dos vinhedos de altitude do estado, deve ser colhido 1 milhão de quilos de uva.
“Vamos colher mais do que o dobro do ano passado, que foi muito difícil”, diz Eduardo Bassetti, produtor e presidente da Associação Vinhos de Altitude.
Na propriedade em que trabalha o enólogo Joelmir Grassi, em São Joaquim, a previsão é de colher quase 32 toneladas da fruta.
“Aqui a gente trabalha bastante com colheita seletiva, já que as uvas não maturam todas perfeitamente iguais. Então, a gente vai colhendo, selecionando as melhores para não ter tanta perda e vai vinificando conforme a necessidade. O vinhedo é que vai nos orientando.”
João Luís de Lima colhe sua segunda safra de uva. Ele conta que é preciso prática e conhecimento para fazer o trabalho.
“Conforme o jeito da uva, a gente tira ou vai deixando. E trabalha muito com a tesoura, não convém arrancar os cachos”.
Depois de tanto trabalho no campo, as uvas vão para as vinícolas, onde passam por um longo processo. Transformar a fruta em vinho branco, por exemplo, pode levar de 6 meses a 4 anos.
Na vinícola de Daniela Borges de Freitas, mais de 100 mil garrafas de espumantes e vinhos devem ser processadas nesta safra.
“Aqui a gente verifica que tem um “terroir”, como se fala. O clima, a intensidade do sol, por ser uma região de altitude… Isso acaba propiciando uma uva de grande qualidade.”
Neste ano, a produção de vinhos e espumantes de Santa Catarina deve passar de 1 milhão de garrafas.