‘Sassaricando’ estreia no Globoplay: Relembre comédia com poliamor e assombração


Obra exibida em 1987 tinha Paulo Autran, Tônia Carrero, Eva Wilma, Irene Ravache, Diogo Vilela, Cláudia Raia. Tonia Carrero e Paulo Autran em ‘Sassaricando’, 1987
Acervo/Globo
A novela “Sassaricando” estreia nesta segunda-feira (24) no Globoplay. Exibida em 1987, a obra de Silvio de Abreu tinha Paulo Autran como Aparício Varela, viúvo sessentão que vive de “sassaricos” com três mulheres e era assombrado pelo fantasma da ex-esposa.
O G1 relembra alguns dos principais momentos da trama de comédia, além de curiosidades, com dados do Memória Globo (leia mais ao fim da reportagem).
Eva Wilma, Tônia Carrero e Irene Ravache em ‘Sassaricando’, 1987
Nelson Di Rago/Globo
A história principal acompanha Aparício Varela, que abandonou um grande amor no Rio de Janeiro para se casar com uma milionária paulista, a tirana Teodora Abdala (Jandira Martini), que o mantém submisso. Além disso, sofre com os chiliques da filha, a mimada Fedora (Cristina Pereira), e das cunhadas Lucrécia (Maria Alice Vergueiro) e Fabíola (Ileana Kwasinsky).
Quando a esposa morre, ele resolve experimentar uma vida de poliamor com a estilista Rebeca (Tônia Carrero) e suas duas amigas, a atriz Leonora (Irene Ravache) e a dona de casa Penélope (Eva Wilma).
O sucesso de Tancinha
Alexandre Frota e Claudia Raia em ‘Sassaricando’, 1987
Geraldo Modesto/Memória Globo
Para interpretar Tancinha e adotar um sotaque “italiano”, Claudia Raia fez aula de prosódia. A própria atriz inventava palavras para a personagem, que vivia falando errado. Depois, ela penava pra sempre falar a palavra errado, do jeito que improvisava na cena.
Tancinha foi um dos destaques da novela. Com sotaque paulistano exagerado, o bordão “me tô divididinha”, quando não sabia se escolhia o publicitário Beto (Marcos Frota) ou o musculoso Apolo (Alexandre Frota), fez grande sucesso.
Silvio de Abreu já tinha escrito um papel para a atriz em “Cambalacho” (1986), mas Claudia Raia não pôde ser escalada porque estava no ar em “Roque Santeiro” (1985). Tancinha foi inspirada em uma vizinha do autor, moradora da Vila Monumento, em São Paulo.
Claudia Raia e Marcos Frota em ‘Sassaricando’, 1987
Geraldo Modesto/Memória Globo
O triângulo amoroso formado por Tancinha, Beto e Apolo tinha, já na estética dos personagens, um tom cômico. Tancinha era um mulherão, disputada pelo baixinho Beto e o fortão Apolo.
Em entrevista ao Memória Globo, Claudia Raia conta sobre a personagem. “Foi um dos personagens de maior sucesso que eu fiz. Fui malhadíssima no início. Recebemos todos os torpedos pelo sotaque, pelas características. E Silvio disse: ‘não mude uma vírgula’. A gente queria que fosse uma coisa muito bonitinha essa Tancinha. A Tancinha foi a grande explosão da minha carreira”.
Curiosidades
O nome da novela surgiu antes da sinopse, em uma conversa informal entre Sílvio de Abreu e Daniel Filho, que considerava o título excelente. Silvio de Abreu se inspirou no drama de uma amiga para escrever a história: era uma mulher, de meia-idade, recém-divorciada e que não sabia como seguir com sua vida após a separação.
Para criar a trama de Aparício com Rebeca, Leonora e Penélope, o autor se inspirou no filme “Como agarrar um milionário”, de 1953.
Paulo Autran e Tônia Carreiro foram escolhidos para o elenco devido à química que tinham.
Ao longo da trama, através dos diálogos de seus personagens, Silvio de Abreu faz referências a outras novelas da Globo.
Jorge Fernando, Tony Ramos e Fernanda Montenegro fizeram participações especiais na novela.
“Sassaricando” foi o primeiro trabalho de Miguel Falabella como diretor de novela.
Silvia Pfeifer era modelo nessa época e participou da novela desfilando para a tecelagem Abdala.